Publicidade

Fãs vão chorar com triste história do Natal de Freddie Mercury

Publicado por Victor Carvalho

20/12/2020 11:48

O que há a dizer sobre Freddie Mercury? Bem, um monte de coisas! E, felizmente, tudo magnífico.

Os fãs sempre falam da sua obra magistral, da sua voz única, da mulher que amou toda a sua vida e até de algo tão particular quanto surpreendente: mesmo depois de ter morrido, todo Natal envia presentes aos seus entes queridos.

O cantor do Queen era um homem com um coração enorme, que se tornava ainda maior à medida que o Natal se aproximava.

Tristes Natais

Em mais de uma ocasião, ele pagou para que os jantares de véspera de Natal fossem enviados a hospitais onde pacientes com HIV ou AIDS eram tratados. Mesmo que um amigo ou membro da família não tivesse ninguém com quem passar o Natal, ele o convidava com entusiasmo para sua mansão.

Não há dúvida de que Freddie Mercury gostava do Natal, talvez como poucas pessoas; e com aquele entusiasmo inocente de uma criança. Por isso, quem o conheceu sabe que houve dois Natais em que Freddie não pôde ser tão feliz como gostaria naquela época.

No Natal de 1976, o Queen tinha acabado de lançar seu álbum A Day at the Races. Ali, Freddie Mercury incluiu a canção mais linda que um ser humano poderia dedicar e dar a outro: “Love of my Life”, o hino onde ele abre seu coração para o amor de sua vida, Mary Austin.

E foi naquele mês de dezembro que ele teve a coragem de romper com Mary, que na época ainda era sua namorada. Por que o fez? Porque no fundo ele estava começando a se assumir como um homossexual e precisava começar a se libertar. Claro que o amor por Austin nunca desapareceu.

“Estávamos mais unidos do que qualquer outra pessoa, embora tenhamos deixado de morar juntos depois de cerca de 7 anos.”

“Nosso amor romântico terminou em lágrimas, mas um forte vínculo foi criado entre nós e isso é algo que ninguém pode tirar de nós. É inatingível”, recordou Freddie Mercury algum tempo depois, ao relembrar aquele momento triste, segundo a jornalista Lesley-Ann Jones em seu livro Freddie Mercury: A Biografia Definitiva.

Oito anos depois de terminar seu relacionamento amoroso com Mary Austin, Freddie Mercury teve que passar por mais uma decepção de Natal. Desta vez, em um nível puramente profissional e artístico.

Em dezembro de 1984, Mercury e Queen produziram seu primeiro single de Natal; um costume entre artistas e bandas populares que se repete a cada ano. Thank God it’s Christmas era o nome da música. O triste é que a canção não entrou no Top 20 do Reino Unido; e nunca foi incluída em nenhum dos álbuns do Queen.

Publicidade