Shonda Rhimes, de Grey’s Anatomy, perdeu 45 kg; veja antes e depois

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Inúmeros médicos, estagiários e pacientes passaram pelos hospitais de Grey’s Anatomy nas 17 temporadas da série. Interpretados por grandes nomes da TV, alguns personagens se despediram e deixaram saudades nos fãs.

Com mais de 15 anos de história, Grey’s Anatomy se estabeleceu como o drama médico mais duradouro e influente da TV. A produção também se destacou como o maior projeto da carreira de Shonda Rhimes, produtora e showrunner.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Hoje, o posto de showrunner de Grey’s Anatomy é ocupado por Krista Vernoff, embora a opinião de Shonda ainda seja valorizada por equipe e elenco.

A produtora conseguiu perder uma impressionante quantidade de peso usando um método interessante; confira abaixo!

Transformação incrível

Em 2015, já conhecida no mundo inteiro por Grey’s Anatomy e outras produções, Shonda Rhimes escreveu um livro de grande sucesso.

“O Ano em que Disse Sim: Como Dançar, Ficar ao Sol e Ser sua Própria Pessoa” é uma espécie de manual de autoajuda, feito para motivar leitores a dizer “sim” para as possibilidades da vida.

O método do livro ajudou Shonda Rhimes a lidar com os medos e ansiedade, e com isso perder 54 quilos!

“Não tentei perder peso para ficar bonita como nos filmes. Fiz dieta pois não conseguia subir escadas sem parar para respirar ou ficar toda suada. Fiz tudo isso pois meu corpo estava se rebelando contra meu cérebro, e passei anos ignorando essa situação”, contou a produtora.

Veja abaixo a transformação de Shonda Rhimes!

O sucesso das séries da Shondaland, que inclui produções aclamadas como How to Get Away With Murder e Scandal, transformou a produtora em uma das figuras mais importantes da TV. Além disso, Rhimes foi a primeira mulher negra a comandar um drama de horário nobre em uma emissora de TV.

Em 2017, Shonda Rhimes terminou sua parceria de mais de uma década com a ABC, trocando seu salário de 10 milhões de dólares por um contrato de 4 anos com a Netflix, com o valor de 150 milhões de dólares.

Hoje em dia, a produtora trabalha na primeira série dela na Netflix: Bridgerton. Ambientada na Inglaterra do século XIX, a trama está disponível.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio