A atriz portuguesa Lídia Franco, de 76 anos, disse que foi agredida pelo ator Adam Driver, conhecido por interpretar o antagonista Kylo Ren na franquia Star Wars.

No podcast “Era O Que Faltava”, da Rádio Comercial, a atriz disse que tudo se passou nos bastidores do filme O Homem que Matou Dom Quixote (2018), em que ambos estiveram no elenco.

“Eu mantenho esse filme como uma experiência ruim por causa de Adam Driver”, começou por dizer a atriz que fez questão de enfatizar que o ator “é uma pessoa má”.


“Ele se comportou muito mal comigo, fisicamente. Ele me atacou”, disse Lídia.

Segundo a atriz, as agressões “não tinham nada a ver com a cena” que estavam gravando.

“Foi um ataque camuflado, com uma cadeira”, disse ela.

Suposto mau comportamento nos bastidores

Por conta disso, a produção do filme autorizou a atriz a abandonar as gravações, mas legalmente nada fizeram.

Durante o podcast, Lídia disse ainda que era difícil conviver com o ator de Star Wars nos bastidores e que o astro de Hollywood não gostava que os técnicos ficassem nos ensaios.

“Ele exigia, acho que por contrato, que ninguém pudesse olhar para ele. Se olhassem, os figurantes eram imediatamente despedidos. E aconteceu”, disse a atriz portuguesa.

Ela não entrou em detalhes sobre o que teria motivado essas alegadas agressões.

No Brasil, os filmes de Star Wars, com Adam Driver como Kylo Ren, estão agora disponíveis no Disney+.