Após comentários transfóbicos, ator de Harry Potter defende J.K. Rowling

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A polêmica ao redor de J.K. Rowling, autora de Harry Potter, está sendo revivida. Dessa vez, o ator Ralph Fiennes, intérprete de Lord Voldemort, saiu em defesa da criadora do bruxinho.

Ao The Telegraph, o famoso comentou que “não consegue entender o ódio” que seria direcionado a J.K. Rowling. Além disso, o ator veria o caso como uma diferença de discursos da autora e de internautas.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Eu consigo entender o calor de uma discussão, mas acho esta era de acusação e a necessidade de condenar irracionais. Acho o nível de ódio que as pessoas expressam sobre pontos de vista diferentes dos deles e a violência da linguagem para com os outros, perturbador”, afirmou Ralph Fiennes.

A polêmica nasceu ainda na metade de 2020. Na época, a autora de Harry Potter compartilhou um artigo que usava a frase “pessoas que menstruam”.

J.K. Rowling criticou o uso e defendeu que a palavra “mulheres” deveria ser colocada. Além disso, fez uma série de comentários considerados transfóbicos.

A defesa do intérprete de Voldemort pode surpreender os fãs da saga. Antes dele, atores como Daniel Radcliffe, o protagonista de Harry Potter, Emma Watson e Rupert Grint defenderam a comunidade trans após as declarações de J.K. Rowling.

Os comentários da autora

A controvérsia começou na época quando a autora citou uma manchete do site Devex, que usava a frase “pessoas que menstruam”. Ela deu a entender que apenas mulheres (cis) entrariam nessa definição, excluindo homens trans e pessoas não-binárias.

O resultado foi uma série de respostas de um público irritado, acusando-a de ser uma TERF, ou Trans Exclusive Radical Feminista (feminista radical trans-excludente, em tradução livre). Não foi a primeira vez que o assunto foi levantado pelos fãs.

J. K. Rowling continuou a defender sua posição, afirmando que havia estudado o assunto nos últimos anos e que “conhece e ama pessoas trans”, mas discorda com o apagamento do conceito de sexo biológico. Muitos fãs apontaram que ela ignora que a ideia de gênero ser diferente de sexo não é o mesmo que “apagar”.

Ainda na mesma época, inúmeros famosos e instituições se pronunciaram contra os tweets de J. K. Rowling, inclusive GLAAD, uma das maiores entidades pró-LGBT do mundo.

Relembre abaixo as publicações da autora. Os filmes de Harry Potter seguem na HBO Go.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio