Conheça o trágico destino de chimpanzé de Michael Jackson

Bubbles ficou conhecido ao aparecer em viagens e trabalhos de divulgação do Rei do Pop

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O animal de estimação de Michael Jackson, Bubbles, viveu uma vida notavelmente diferente de qualquer outro chimpanzé. Depois de comprar Bubbles de um treinador de animais por US$ 65.000 na década de 1980, a dupla se tornou quase inseparável.

O chimpanzé viajou com o Rei do Pop durante a turnê mundial Bad e até bebeu chá com o prefeito de Osaka no Japão. Inicialmente hospedado na casa da família Jackson em Los Angeles, Bubbles foi então transferido para viver lado a lado com seu famoso proprietário em Neverland.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Bubbles dormiu em um berço no quarto de Jackson, comeu doces no cinema e supostamente jogou seu próprio cocô pela mansão. No entanto, por trás da descrição feliz da vida de Bubbles com Jackson, havia uma realidade preocupante.

O que aconteceu com Bubbles?

A principal primatologista do mundo, Jane Goodall, disse acreditar que Bubbles havia levado um soco no rosto e um chute no estômago enquanto vivia com Michael Jackson. Além disso, ela afirmou que, quando tentou falar com a estrela sobre isso, ele perdeu o controle.

Falando em 2014, a especialista disse à TMZ: “Fui vê-lo e conversamos sobre Bubbles. Eu o irritei.”

“Bubbles ainda está vivo e ele é lindo. Mas quando ele estava com Michael ele estava sendo espancado.”

Ela não nomeou Michael como o suposto abusador de Bubbles, mas Jack Gordon, o ex-marido da irmã da estrela, La Toya, certa vez afirmou que viu Michael atacar a criatura indefesa.

Ele disse: “Eu vi Michael dar um soco no rosto de Bubbles, chutá-lo no estômago.”

A família Jackson negou as alegações de que Michael era abusivo com Bubbles. Quando ficou mais velho, foi dito que Bubble se tornou mais agressivo, o que levou à mudança para um centro de treinamento da Califórnia em 2003.

Havia sérias preocupações de que Bubbles atacasse o filho recém-nascido de Jackson, Príncipe Michael II, então ele foi realocado.

“Bubbles é um chimpanzé adulto e um animal selvagem”, afirmou o proprietário do rancho Bob Dunn na época para a CNN.

“Não o deixamos sair para brincar.”

Isso não impediu Jackson de comprar mais dois bebês chimpanzés, Max e Action, que a maioria do público acreditava serem Bubbles. Pouco depois da mudança, Bubbles teria tentado se matar depois que seu mestre foi acusado de abuso sexual infantil.

E de acordo com o The Times of India, depois que o Rei do Pop foi acusado, “seu animal de estimação favorito, um chimpanzé chamado Bubbles, tentou cometer suicídio”.

Bubbles – que agora tem 36 anos – foi felizmente salvo por médicos naquele dezembro, e nenhum outro detalhe sobre o incidente foi disponibilizado. Quando o centro de treinamento fechou em 2004, Bubbles foi transferido para o Center for Great Apes em Wauchula, Flórida.

Bubbles tem uma rotina diária muito mais tranquila, incluindo pintar e ouvir música de flauta. Sua aparência mudou drasticamente desde a época em que morou com Michael Jackson – com suas características faciais se tornando mais planas e seu tamanho aumentando muito.

Os trabalhadores do centro disseram que o bruto de 72 quilos era “enorme e feio”, mas tinha um “caráter muito doce”. Também foi alegado que o chimpanzé se auto agrediu depois de saber da morte de Jackson em uma overdose induzida por medicamentos em 2009.

No entanto, o fundador do Center For Great Apes, Patti Ragan, negou as alegações, insistindo que Bubbles nunca foi informado sobre a morte de Michael e não entenderia de qualquer maneira.

“Bubbles definitivamente sentiu falta de Jackson quando se separaram e sentirá falta dele agora”, disse o treinador de animais Dunn ao News of the World.

“Os chimpanzés são inteligentes. Eles se lembram de pessoas e outras coisas. Bubbles e Michael eram amigos íntimos e companheiros de brincadeira.”

“A última vez que Michael o visitou, Bubbles definitivamente o reconheceu e se lembrou dele.”

La Toya Jackson começou a chorar ao ficar cara a cara com Bubbles, o chimpanzé, pela primeira vez em 20 anos durante uma visita em 2010.

As alegações ressurgiram no período que antecedeu o lançamento do documentário Deixando Neverland, que apresentava entrevistas com dois homens que afirmam ter sido abusados ​​repetidamente pelo cantor ao longo de vários anos.

Em 2005, Michael Jackson foi absolvido em um julgamento público após ser acusado de sete acusações de abuso sexual infantil.

Michael Jackson morreu em 2009. Ele tinha 50 anos de idade.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio