Estrela de Orange is the New Black foi hospitalizada após ataque homofóbico

Foi agredida em São Francisco quando jovem

Publicado em 8/6/2021
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Lea DeLaria revelou ter sido vítima de crime de ódio. Ao sofrer ataque homofóbico, a atriz de Orange is the New Black, da Netflix, precisou ser hospitalizada.

A atriz lembrou do ocorrido em entrevista ao Page Six. Ela sofreu esse sério ataque quando tinha apenas 24 anos. Hoje em dia, ela está com 63 anos.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Meu nariz foi quebrado, uma órbita ocular foi lascada e tive várias costelas quebradas”, disse ela. “Já fui abusada verbalmente mais vezes do que você pode mencionar na minha vida, e isso ainda continua. Sempre há alguém que vai me chamar de gorda”.

DeLaria disse que esse tipo de agressão foi reduzido nos últimos anos, em razão do seu papel como Carrie “Big Boo” Black em Orange is the New Black. Mas disse que agressão contra homossexuais sempre “foi incrivelmente pesado” para lésbicas butch como ela.

“Isso é um fato. Somos atacadas mais do que qualquer outra mulher em nossa comunidade ”, explicou ela. “Sempre foi difícil para as mulheres trans, muito difícil, especialmente para as mulheres trans negras, e sempre foi incrivelmente difícil para as lésbicas mais masculinas”.

“O que Orange is the New Black fez por mim, como lésbica, foi abrir os corações e as mentes das pessoas para mulheres que se parecem comigo. Porque Orange foi a primeira representação positiva de uma lésbica butch que eu já vi na mídia tradicional”, continuou a atriz.

Por que Orange is the New Black acabou

Diversos fatores podem explicar o fim de Orange Is The New Black e nós vamos falar dos principais deles. De início, sabemos que Jenji Kohan, a criadora da série, já tinha planos para encerrá-la na sétima temporada desde 2017, o que significa que sempre houve um planejamento feito para o fim da série e que nada foi decidido de última hora.

Outro ponto importante foi o sucesso das atrizes de Orange Is the New Black. Inicialmente desconhecidas, atrizes como Diane Guerrero e Samira Wiley acabaram alavancando carreiras promissoras em Hollywood. É mais do que natural que elas se cansem de participar da série e desejem buscar projetos diferentes na carreira.

Também é sabido que a Netflix desejava produzir novas séries. Encerrar Orange Is the New Black de certa forma abriu espaço para que outras produções começassem, como as séries planejadas por mentes criativas como Ryan Murphy (American Horror Story) e Shonda Rhimes (How to Get Away With Murder) – ambos assinaram contratos milionários com a Netflix.

Muitos dessas séries até já foram lançadas, como The Politician e Bridgerton.

No fim das contas, Orange Is the New Black se tornou uma série cara, que naturalmente chegou no seu auge criativo e precisou ser encerrada. Com isso, a Netflix aproveitou o timing do fim da série para abrir espaço para produções diferentes, que podem atrair novos inscritos – o que é o grande objetivo final da Netflix.

A última temporada de Orange Is the New Black está na Netflix.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio