Atriz diz que foi demitida por diretor de 007 após não querer mostrar os seios em série

Situação envolvendo Cary Fukunaga teria acontecido na série True Detective

Publicado em 14/10/2021 15:42
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A atriz Raeden Greer acusa o diretor Cary Fukunaga, de 007: Sem Tempo para Morrer, de demiti-la de True Detective em circunstância polêmica. A artista diz que se recusou a mostrar os seios em cena da série, o que levou à dispensa dela.

Raeden concedeu uma entrevista ao Daily Beast comentando o caso. A atriz foi contratada em True Detective quando tinha 24 anos, em 2014.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em uma cena, o diretor de 007 queria que a atriz fizesse um topless que não tinha sido combinado. Raeden se recusou a mostrar os seios e afirmou que foi pressionada por Cary Fukunaga.

A atriz garante que antes da situação pediu mais de uma vez se teria que fazer cenas de nudez em True Detective.

“Eles vão tentar alguma coisa comigo? Porque isso nunca foi mencionado, de que havia qualquer nudez neste papel. Então, comecei a perguntar depois disso, tipo: ‘Para ficar claro, não há nudez envolvida neste papel, certo?’ Eu continuei recebendo a mesma resposta do meu agente e do casting: ‘Não, seria absolutamente inédito se eles pedissem para você fazer nudez já que não está previsto’”, relembrou Raeden.

Diretor de 007: Sem Tempo Para Morrer teria pressionado atriz

Quando Raeden recebeu os figurinos no próprio trailer, a atriz viu que algo seria feito em True Detective. Ficando “frenética”, a atriz teria questionado o diretor de 007 sobre as roupas.

“Você está esperando que eu faça isso?”, teria pedido Raeden ao diretor. Fukunaga respondeu, então, que “todo mundo” fazia isso na série.

“Todo mundo neste programa faz topless. Todas as mulheres do programa fazem topless. Sua personagem é uma stripper, então você tem que fazer isso”, teria respondido o cineasta.

Logo depois, o diretor, agora em 007: Sem Tempo Para Morrer, teria insistido no tema.

“Vai ser muito gostoso ou, no final das contas, simplesmente insignificante”, o diretor teria completado. Após nova recusa, Fukunaga teria dito para a atriz não se preocupar que ele daria um jeito.

Pouco depois, Raeden Greer recebeu um produtor no trailer. O funcionário de True Detective foi avisá-la de que ela estava dispensada.

“Foi extremamente horrível. Saber o quão pouco eu importava e o quão pouco tudo que eu tinha mostrado significava para eles. Foi degradante, humilhante. Entrei no carro e comecei a chorar”, finalizou a atriz.

Cary Fukunaga dirigiu a primeira temporada de True Detective. O diretor ainda não se pronunciou sobre a acusação.

007: Sem Tempo Para Morrer segue em cartaz nos cinemas.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em Alta

Carregando...

Erro ao carregar conteúdo.

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio