Publicidade

História trágica

O caso da morte de Brandon Lee e o que aconteceu com ator que atirou nele

Acidente fatal provocado por Alec Baldwin em set de filmagens lembra o falecimento do astro

Publicado por Alexandre Guglielmelli

22/10/2021 19:15

A morte de Halyna Hutchins, em 21 de outubro, causou extremo pesar na indústria do entretenimento, deixando Hollywood enlutada e em choque. A diretora de fotografia foi morta após Alec Baldwin disparar uma arma cenográfica no set do filme Rust, sem saber que a pistola estava carregada. O acidente fez o público relembrar o falecimento de Brandon Lee, que morreu em 1993 durante as gravações de O Corvo.

Hutchins, que tinha apenas 42 anos, foi levada de helicóptero para o hospital da Universidade do Novo México, mas não resistiu aos ferimentos. Joel Souza, o diretor de Rust, também foi atingido, mas deixou o hospital após o atendimento de emergência.

As circunstâncias da morte de Halyna Hutchins foram muito parecidas com as do falecimento de Brandon Lee, o que fez a família do astro se pronunciar sobre o acidente.

“Nossos corações estão com a família de Halyna Hutchins e com Joel Souza, além de todos os envolvidos no incidente em Rust. Ninguém jamais deveria ser morto por uma arma em um set de cinema. Ponto final”, afirmou uma postagem da família.

Explicamos abaixo como ocorreu a morte de Brandon Lee em 1993 e o que aconteceu com o ator responsável pelo disparo; veja.

A trágica morte de Brandon Lee

Brandon Lee faleceu em 31 de março de 1993, durante as filmagens do filme O Corvo. O ator foi atingido pelo disparo de uma arma que deveria estar com o cartucho vazio, em um dos acidentes mais famosos da história de Hollywood.

O filho de Bruce Lee, assim como o pai, era conhecido principalmente por performances em filmes de artes marciais. Na época de sua morte, o ator estava começando a diversificar sua carreira, atuando como o protagonista do longa gótico O Corvo.

Na época, a utilização de armas de verdade em filmagens era um procedimento comum. No entanto, essas armas eram sempre equipadas com festim – cartuchos sem projétil que contém duas vezes mais pólvora que uma munição normal.

Ou seja, o disparo desse tipo de armamento causa a explosão e o barulho característicos de um tiro, mas não oferece perigo de morte.

Durante as gravações de O Corvo, a arma que foi utilizada em Brandon Lee precisou ser carregada com munição de verdade, para garantir uma dose maior de realismo à cena.

Porém, um dos projéteis acabou preso no cano do revólver, e não foi descoberto mesmo após a limpeza da arma e o novo carregamento com as balas de festim.

Lee adentrou no set de filmagens segurando uma bolsa explosiva repleta de sangue artificial, que seria estourada no momento do tiro. Nesse momento, o ator Michael Massee, intérprete de “Funboy”, disparou o revólver Magnum .44 em direção ao ator.

A grande quantidade de pólvora incluída no festim fez com que a bala que estava presa no cano fosse acidentalmente liberada. Ela atravessou a bolsa explosiva do ator e perfurou o abdômen de Brandon Lee.

Como a cena já contava com a presença de muito sangue artificial, a equipe de produção de O Corvo demorou para perceber o que realmente havia acontecido.

Brandon Lee foi levado às pressas para um hospital da Carolina do Norte, mas acabou morrendo após 10 horas de cirurgias de emergência e tentativas frustradas para salvá-lo. O ator tinha apenas 28 anos de idade.

O que aconteceu com Michael Massee?

Mesmo com a grande tragédia, a família de Brandon Lee e Eliza Hutton, a noiva do ator, nem cogitaram processar Michael Massee.

Todos reconheceram que o que aconteceu no set de O Corvo foi um acidente, e que o ator não teve culpa pela trágica morte do protagonista.

Mesmo assim, Michael Massee ficou bastante abalado pelo ocorrido, e só retomou sua carreira após quase um ano da morte de Brandon Lee.

Michael Massee faleceu de câncer estomacal em 2016, aos 64 anos. A última performance do ator na TV foi na série Lista Negra, e no cinema, no filme Last Man Club.

Embora Michael Massee não tenha sido responsabilizado pela morte de Brandon Lee, os responsáveis pelas filmagens de O Corvo foram processados pela mãe do astro em 1993.

Linda Lee Cadwell acusou a equipe de produção do longa de negligência. O processo foi resolvido dois meses depois, sem revelar os termos do acordo para o público.

Quase 30 anos após a morte de Brandon Lee, o acidente no set de Rust retomou o debate sobre a segurança em filmagens e a utilização de armas de fogo em gravações de filmes.

Publicidade