Angelina Jolie fechou acordo com a Netflix para dirigir uma adaptação em longa-metragem do livro de memórias “First They Killed My Father: A Daughter of Cambodia Remembers”, da ativista de direitos humanos Loung Ung.

A trama acompanha o relato de sobrevivência de Ung ao regime brutal conhecido como Khmer Vermelho, no Camboja. A própria autora coadaptou o roteiro ao lado de Jolie, que também produzirá o filme com o produtor Rithy Panh, do indicado ao Oscar A Imagem que Falta.

Em comunicado oficial, Angelina Jolie disse que foi “profundamente afetada pelo livro de Loung”.


“A obra intensificou meu entendimento sobre como as crianças vivenciam a guerra e como são afetadas emocionalmente por ela. E também ajudou a me aproximar ainda mais do povo do Camboja, que é a terra natal do meu filho. É um sonho tornado realidade poder adaptar esse livro para as telas. Estou honrada em trabalhar ao lado de Loung e do cineasta Rithy Panh, acrescentou a diretora.

O longa original da Netflix, ainda sem título definido, será disponibilizado em 2016 para todos os territórios em que a rede de streaming opera, além de ser exibido em grandes festivais internacionais.