A espera para a realização de Deadpool, que levou anos para ser produzido, valeu a pena. Ryan Reynolds, astro do filme, chegou à Comic-Con 2015 neste sábado e foi ovacionado pelo público antes de começar a falar sobre a produção.

“Foi um milagre o estúdio ter nos deixado fazer Deadpool. Ainda mais com classificação restrita (para menores de 16 anos)”, disse.

Aproveitando o bom humor do personagem, Reynolds tirou onda do fracasso de Lanterna Verde (2011), outro filme de super-herói que protagonizou, ao dizer: “Só fiz um filme de herói de verdade. Desculpa, mas não de verdade”.


Fiel aos quadrinhos

Segundo o diretor Tim Miller, que também esteve no painel da Fox para promover Deadpool, afirmou: “Ele é o personagem certo para este momento”.

Além de acreditar na fácil identificação do público com o distorcido e desbocado personagem, o cineasta ainda garante que os fãs não vão se decepcionar com o longa. “Na minha opinião, temos a adaptação mais fiel de um traje dos quadrinhos”.

Trailer elogiado

Os fãs aplaudiram de pé o primeiro trailer do filme, recheado de ação e humor ácido. A prévia começa com Wade Wilson/Deadpool recebendo o diagnóstico de um grave câncer, que pode ser curado se ele aceitar a proposta de se transformar em herói. Antes de aceitar, vem as exigências: o uniforme não pode ser verde, nem animado.

Um dos pontos altos do trailer é a participação de Stan Lee, que aparece em um clube de strip-tease.

Ryan Reynolds diz que não viverá mais nenhum herói após Deadpool

No longa-metragem, Ryan Reynolds volta ao papel do anti-herói, já vivido por ele em X-Men Origens: Wolverine. A brasileira Morena Baccarin (Copycat), T.J. Miller (Fuinha), Gina Carano (Angel Dust), Brianna Hildebrand (Negasonic Teenage Warhead), Ed Skrein (Ajax) e Andre Tricoteux (Colossus) completam o elenco.

O roteiro foi escrito por Rhett Reese e Paul Wernick, dupla de Zumbilândia. A direção ficou a cargo de Tim Miller.

Proibido para menores de 17 anos, Deadpool estreia nos cinemas em 12 de fevereiro de 2016.