Kate Winslet comentou a cinebiografia oficial de Steve Jobs em entrevista à Vulture, dizendo, simbolicamente, que o filme não trata apenas da história do criador da Apple.

“Aaron Sorkin [o roteirista] quase fez um filme que não é sobre Steve Jobs. É sobre como esse homem influenciou 100% nossas vidas nos dias atuais e como nós funcionamos como pessoas. Esse filme é sobre todos nós hoje, não em 1984, 88 ou 98. Quero dizer, olhe para todos nós – como nós funcionamos. Você olha para um monte de crianças hoje em dia e elas já sabem mexer em qualquer tipo de tela, e não precisam mais apertar um botão, apenas deslizar o dedo na tela. É meio aterrorizante isso, mas também extraordinário, e tudo graças a Steve Jobs.

A vencedora do Oscar também descreveu sua personagem, uma versão ficcionalizada da chefe de marketing da Macintosh, Joanna Hoffman.


“Ela era casada com o trabalho, e ficou com Jobs durante toda sua vida profissional. Ela é uma extraordinária e decidida mulher do Leste Europeu que praticamente era a única pessoa que poderia colocar juízo na cabeça de Steve, e também servia como uma espécie de bússola emocional para ele. Uma das coisas mais interessantes dela é que não precisava dele para nada; mas com Steve ela era a melhor versão de si mesma”, finalizou.

Michael Fassbender é um pensador no primeiro cartaz do filme

Baseada na biografia escrita por Walter Isaacson, o longa retrata três momentos importantes da vida do inventor, empresário e magnata Steve Jobs, que está sendo vivido por Michael Fassbender: os bastidores do lançamento do computador Macintosh, em 1984; da empresa NeXT, doze anos depois; e do iPod, no ano de 2001.

Michael Fassbender pensa fora da caixa no novo teaser

Jeff Daniels, Kate Winslet e Seth Rogen também estão no elenco.

Dirigido por Danny Boyle (Quem Quer Ser um Milionário?), o filme Steve Jobs estreia no Brasil em 21 de janeiro de 2016.