No início de julho, surgiram rumores de que Taylor Swift teria encarnado a mutante Cristal em X-Men: Apocalipse após a cantora ter sido vista ao lado da equipe do filme. Em entrevista à MTV, durante sua passagem pelo Festival de Toronto, o roteirista Simon Kinberg, porém, colocou um fim aos boatos.

“Não, ela não aparece. Eu sei de onde o rumor veio, porque é minha culpa. Nós fomos ao show [de Swift], eu e aquelas pessoas [da foto tirada da cantora no set], aí ela nos convidou para voltar e encontrá-la mais tarde. Foi apenas uma foto tirada nos bastidores do show e essa foi a única vez que a vimos. Foi aí que esse boato [de Taylor no filme] começou”, esclareceu.

Apesar de negar a presença de Taylor Swift no novo X-Men, Kinberg falou sobre a possibilidade da cantora integrar o elenco de um dos próximos filmes da saga.


“Após eu ter visto as notícias, eu pensei, ‘Pode ser interessante [inserí-la na franquia]’”.

Primeiro trailer já tem previsão para sair

Taylor Swift X-Men
Taylor Swift, Simon Kinberg e atores de X-Men

X-Men: Apocalipse é a continuação de Dias de um Futuro Esquecido. O filme, que se passará em 1983, mostrará a origem dos mutantes e incluirá novos e antigos personagens na trama.

Roteirista chama vilão de “divindade sobrenatural”

Nos quadrinhos, Apocalipse é presença constante desde que surgiu em X-Factor #6. Considerado o mutante mais velho, surgido no Egito Antigo, o vilão tem o poder de reorganizar a estrutura do próprio corpo – pode, por exemplo, esticar-se ou aumentar de tamanho – e manipular campos de força, elementos e rajadas de energia, entre outras habilidades. Ao ter acesso a tecnologia alienígena, Apocalipse também conseguiu prolongar sua vida por milênios.

Bryan Singer defende visual do vilão Apocalipse e fala sobre Magneto

Dirigido por Bryan Singer, o filme chega aos cinemas brasileiros em 26 de maio de 2016.

Tudo sobre: X-Men – Apocalipse