A franquia Atividade Paranormal foi encerrada com o recém-lançado Atividade Paranormal 5: Dimensão Fantasma e durante a premiação Screamfest, que prestigia os melhores do gênero terror, seu criador Oren Peli relembrou a trajetória da franquia de sucesso, iniciada em 2007.

“Eu nunca imaginei que passaríamos do primeiro filme”, disse Peli à Variety. “Até mesmo quando o estúdio disse que faria um segundo, eu pensei, ‘Como vamos fazer isso?’, porque Atividade Paranormal não foi projetado para ser uma franquia”.

No evento, o produtor também falou sobre suas inspirações para Atividade Paranormal:


“A Bruxa de Blair foi minha inspiração de cara e me deu confiança para fazer o filme. Eu pensei, ‘Eles conseguiram, então talvez eu consiga também’”.

E conseguiu. Atividade Paranormal gerou seis filmes – incluindo o derivado Marcados pelo Mal – tendo sido lançados praticamente um por ano, enquanto A Bruxa de Blair não passou de uma sequência.

Segundo o produtor Christopher Landon, o segredo para a longevidade de uma cinessérie de terror se deve a “concentrar-se em escrever personagens acreditáveis e relacionáveis”.

No Screamfest, Peli ganhou dois crânios dourados e exibiu todo orgulhoso seus prêmios na sua rede social. Confira:

Atividade Paranormal: Dimensão Fantasma já está em cartaz nos cinemas brasileiros.

Na trama, quando se muda para uma nova casa com a família, Ryan Fleege descobre uma caixa com dezenas de fitas cassetes de décadas atrás. Estranhamente, as imagens parecem se comunicar com os vivos. Procurando mais, Ryan encontra uma câmera diferente, capaz de registrar atividades paranormais. Com a ajuda da esposa, do irmão e da filha, ele passa a gravar fenômenos malignos que ameaçam a sua família. Katie Featherston que foi protagonista do primeiro filme, retorna ao elenco.