Daniel Radcliffe revelou que odiou sua atuação no sexto filme da série, Harry Potter e o Enigma do Príncipe (2009).

“Eu vejo meu crescimento como ator em cada um dos filmes. E então eu parei, ou voltei, talvez, no sexto filme”, afirmou em entrevista via Yahoo! Movies. “Eu tinha essa ideia de que o Harry era uma espécie de soldado traumatizado da guerra e, como resultado disso, ele se desliga emocionalmente. Essa não é uma ideia ruim, mas não é a coisa mais interessante de se ver durante duas horas e meia”, justificou.

Radcliffe ainda acrescentou que considera A Ordem da Fênix o seu melhor trabalho na franquia de oito filmes.


Recentemente, J.K. Rowling, autora dos livros de Harry Potter, revelou qual o seu capítulo favorito da saga. Ao ser questionada no Twitter sobre o assunto no microblog, a escritora apontou “The Forest Again” (De Novo na Floresta), o capítulo 34 de Harry Potter e as Relíquias da Morte, como seu preferido.

Nele, Harry Potter entra na Floresta Proibida para enfrentar o bruxo Voldemort, mas antes disso, o bruxinho recebe a visita de todas as pessoas próximas a ele que já morreram, inclusive seus pais.

“Foi a culminação de 17 anos de trabalho e o trecho mais catártico que já escrevi na vida”, acrescentou J.K. Rowling, confessando que o capítulo lhe fez chorar.

Personagens são reimaginados nas versões adultas

A autora retorna ao universo do bruxo no filme derivado Animais Fantásticos e Onde Habitam, que marcou sua estreia como roteirista de cinema. O longa chega aos cinemas em novembro de 2016.

Tudo sobre: Harry Potter