Tom Hiddleston, astro do vindouro filme de origem do King Kong, Kong: Skull Island, prometeu uma abordagem original para a icônica criatura.

“[O filme] Não será situado nos anos 30”, disse o ator à Variety. “Nem terá diretor com um mapa ou atriz desempregada com falta de sorte. Respeitamos todas esssas coisas [dos filmes anteriores], mas estamos tentando fazer algo novo com o mito do King Kong, porque ele é um ícone do cinema, alguém que as pessoas querem ver de novo”, completou.

Hiddleston aproveitou para elogiar a visão do diretor Jordan Vogt-Roberts, dizendo que ele criou “o contexto mais incrível e profundamente criativo” para King Kong.


“Estou animado para interpretar um aventureiro e heroíco protagonista. Eu tenho me envolvido em coisas sombrias [no cinema] e agora é hora de relaxar um pouco”, acrescentou o ator.

Kong: Skull Island servirá como prelúdio para a franquia, se passando em Detroit, no início dos anos 1970, e explorando o local de origem do gorila gigante, a Ilha da Caveira do título.

Além de Tom Hiddleston, Samuel L. Jackson, Brie Larson, Corey Hawkins, Jason Mitchell, John Goodman, Shea Whigham e John Ortiz completam o elenco.

Kong: Skull Island será lançado em 10 de março de 2017 e terá ligação com Godzilla antes do crossover que reunirá os dois monstros no cinema, Godzilla vs Kong, em 2020.

Derek Connolly, roteirista de Jurassic World, assinou a última versão do script. A direção ficará a cargo de Jordan Vogt-Roberts (Os Reis do Verão) e o início das filmagens está marcado para outubro, no Havaí.