As previsões se confirmaram e O Bom Dinossauro se tornou o primeiro fracasso da história da Pixar.

De todos os 16 filmes lançados pelo estúdio, O Bom Dinossauro teve o pior rendimento e também fez a Pixar perder dinheiro pela primeira vez. Lançada no ano passado, a animação chegou a US$ 300 milhões pelo mundo; não chega a ser um desastre jurássico, mas são 50 milhões de dólares a menos que seu custo total.

O Hollywood Reporter estima que O Bom Dinossauro causará um prejuízo de US$ 85 milhões para a casa de Toy Story e Procurando Nemo.


A nível de comparação, Divertida Mente, outra animação lançada pelo estúdio no ano passado, arrecadou impressionantes US$ 856 milhões pelo mundo – a terceira maior arrecadação da história da Pixar (sem considerar a inflação). Além disso, Divertida Mente conseguiu duas indicações ao Oscar 2016.

O Bom Dinossauro estreou no Brasil no início deste mês – leia a crítica.

Os easter eggs e referências que a Pixar escondeu no filme

Na história dirigida por Peter Sohn (do curta Parcialmente Nublado), os dinossauros foram extintos após a colisão de um gigantesco asteroide com o planeta Terra. E se este evento não tivesse ocorrido? O filme parte desta premissa para trazer a história de dinossauros que ainda hoje controlam o planeta, narrando a amizade de Arlo (Lucas Neff), um dinossauro adolescente de 70 metros de altura, com um jovem menino humano.