X-Men | Bryan Singer diz que sua homossexualidade o influenciou a criar a franquia

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em entrevista ao Collider, Bryan Singer, diretor de quatro filmes de X-Men, relembrou o começo da franquia que ele ajudou a criar e revelou suas motivações para o primeiro X-Men, lançado há 15 anos.

“[Naquela época] Não havia nenhum conceito, nenhum modelo definido. Adaptações de quadrinhos haviam morrido. Eu peguei [a franquia X-Men] porque as temáticas eram interessantes para mim. Eu vi Xavier e Magneto como Martin Luther King e Malcolm X. Eu sou gay, e isso provavelmente me influenciou um pouco porque a mutação é descoberta na puberdade, quando você é diferente de todos os seus vizinhos, da sua família, e se sente muito isolado. Então isso, em algum nível, influenciou a minha decisão [de fazer X-Men 1]. E eu queria estar envolvido no gênero ação e aventura, e [X-Men] foi o caminho pra mim”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Bryan Singer ainda foi questionado se ele recebeu influências de outros filmes do gênero dos últimos anos, como a trilogia do Batman, de Christopher Nolan, e Os Vingadores, para rodar o novo filme da saga, X-Men: Apocalipse.

“É estranho, os filmes me influenciam o tempo todo! Este filme fez bilhões de dólares, e este filme é tão leve e divertido, e tem o outro lado, sombrio, dos filmes de Nolan. Mas quando eu vou fazer um filme de X-Men, a última coisa que eu quero é tentar transformar o filme em algo como O Cavaleiro das Trevas ou Os Vingadores. Se eu começar a fazer isso, então vou estragar tudo. Nesse caso, você não teria Dias de um Futuro Esquecido, você teria Dias de Cavaleiros Vingadores ou algo do tipo. Então na verdade esses filmes realmente não me afetam, mas quando estou no meio da produção de um filme, eu me questiono, ‘É isso que eu deveria estar fazendo?!’. Isso acontece, e é bem estranho. Mas eu penso em outros filmes sim”, admitiu.

Recentemente, o diretor classificou X-Men: Apocalipse como o filme sobre o nascimento dos X-Menleia aqui.

X-Men: Apocalipse será lançado no Brasil em 26 de maio de 2016.

“Desde o início da civilização, ele era adorado como um deus. Apocalipse, o primeiro e mais poderoso mutante do universo da Marvel, acumulou os poderes de muitos outros mutantes, tornando-se imortal e invencível. Ao acordar depois de milhares de anos, ele está desiludido com o mundo em que se encontra e recruta uma equipe de mutantes poderosos, incluindo um desanimado Magneto (Michael Fassbender), para purificar a humanidade e criar uma nova ordem mundial, sobre a qual ele reinará. Como o destino da Terra está na balança, Mística (Jennifer Lawrence), com a ajuda do Professor X (James McAvoy), deve liderar uma equipe de jovens X-Men contra o seu maior inimigo até então e salvar a humanidade da destruição completa”, diz a sinopse oficial.

X-Men: Apocalipse é o maior filme da franquia X-Men, diz roteirista

Recentemente, o roteirista/produtor Simon Kinberg afirmou que X-Men: Apocalipse servirá como a conclusão da franquia (leia aqui), portanto, o próximo filme deve iniciar um novo capítulo na história dos mutantes.

Conheça os segredos do primeiro trailer

Nos quadrinhos, Apocalipse é presença constante desde que surgiu em X-Factor #6. Considerado o mutante mais velho, surgido no Egito Antigo, o vilão tem o poder de reorganizar a estrutura do próprio corpo – pode, por exemplo, esticar-se ou aumentar de tamanho – e manipular campos de força, elementos e rajadas de energia, entre outras habilidades. Ao ter acesso a tecnologia alienígena, Apocalipse também conseguiu prolongar sua vida por milênios.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio