Publicidade

Bilheteria EUA | Convergente fracassa e Zootopia continua no topo

Publicado por Redação

20/03/2016 13:10

A Saga Divergente: Convergente, o grande lançamento do fim de semana nos EUA, não foi capaz de tirar Zootopia – Essa Cidade é o Bicho do topo. A nova animação da Disney fez mais US$ 38 milhões e se manteve na liderança das bilheterias pela segunda semana consecutiva.

Com essa arrecadação, Zootopia ultrapassou os US$ 200 milhões nos EUA, marca que Frozen – Uma Aventura Congelante, até então a mais bem sucedida animação da Disney no país, levou quatro semanas para bater.

Crítica | Zootopia – Essa Cidade é o Bicho

A moderna metrópole de mamíferos chamada Zootopia é uma cidade diferente de todas as outras. Composta de bairros-habitat como a elegante Sahara Square e a gelada Tundratown, é uma grande mistura onde animais de todos os ambientes vivem juntos — um lugar onde não importa o que você é, do maior elefante ao menor musaranho, você pode ser qualquer coisa. Mas quando a otimista policial Judy Hopps chega, ela descobre que ser a primeira coelha numa força policial de animais grandes e fortes não é nada fácil.

Determinada a provar seu valor, ela agarra a oportunidade de solucionar um caso, mesmo que isso signifique formar uma parceria com o raposo falante e vigarista Nick Wilde, para desvendar o mistério.

Com direção do trio Byron Howard (Enrolados, Bolt – O Supercão), Rich Moore (Detona Ralph, Os Simpsons) e Jared Bush (Penn Zero: Part-Time Hero), Zootopia – Essa Cidade é o Bicho chegou aos cinemas brasileiros em 17 de março.

A Saga Divergente: Convergente estreou em segundo lugar com US$ 29 milhões, uma abertura bem inferior a dos dois primeiros filmes da série distópica – Divergente fez US$ 54,6 milhões em 2014 e Insurgente arrecadou US$ 52,2 milhões em 2015.

Crítica | A Série Divergente: Convergente

Shailene Woodley, Theo James, Zoë Kravitz, Miles Teller, Ansel Elgort e Naomi Watts retornam o elenco, que ganhou o reforço de Jeff Daniels.

A direção do terceiro filme continua por conta de Robert Schwentke, o mesmo do filme anterior. A Série Divergente: Ascendente vai encerrar a franquia em 2017.

Milagres do Paraíso, drama religioso estrelado por Jennifer Garner, surpreendeu estreando em terceiro lugar com US$ 15 milhões. Orçado em US$ 13 milhões, o filme, portanto, conseguiu se pagar logo em seu lançamento.

Baseada no livro “Three Miracles From Heaven”, de Christy Beam, a trama acompanha uma família cuja filha de 10 anos é diagnosticada com uma doença rara. Após passar por vários médicos tentanto encontrar a cura, a garota se recupera milagrosamente após um acidente.

Milagres do Paraíso será lançado no Brasil em 21 de abril.

Rua Cloverfield, 10, a continuação de Cloverfield (2008) rodada em sigilo, perdeu duas posições e foi direto para o quarto lugar com US$ 12,5 milhões. Em duas semanas, o suspense acumulou US$ 45,17 milhões.

A trama pós-apocalíptica gira em torno de uma mulher (Mary Elizabeth Winstead) que acorda em um porão sob a vigilância de um estranho (vivido por John Goodman), que diz para ela que o mundo lá fora acabou por conta de um ataque nuclear.

Dirigido pelo estreante Dan Trachtenberg, Cloverfield 2 chegará aos cinemas brasileiros em 7 de abril, e um terceiro filme pode vir por aí.

Deadpool também caiu duas posições e fechou o top 5 com US$ 8 milhões. Totalizando US$ 340 milhões apenas nos EUA e se tornando a oitava maior bilheteria para uma adaptação de quadrinhos.

Crítica | Deadpool

No longa-metragem, Ryan Reynolds volta ao papel do anti-herói, já vivido por ele em X-Men Origens: Wolverine. A brasileira Morena Baccarin (Copycat), T.J. Miller (Fuinha), Gina Carano (Angel Dust), Brianna Hildebrand (Negasonic Teenage Warhead), Ed Skrein (Ajax) e Andre Tricoteux (Colossus) completam o elenco.

O roteiro foi escrito por Rhett Reese e Paul Wernick, dupla de Zumbilândia. A direção ficou a cargo de Tim Miller.

Deadpool chegou aos cinemas brasileiros em 11 de fevereiro e já arrecadou mais de US$ 500 milhões pelo mundo. A continuação já está confirmada e ainda não tem estreia marcada.

Publicidade