O legado de George Kennedy, um dos “últimos durões” do cinema

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O mundo do cinema está em luto, pois hoje faleceu um dos chamados “últimos durões” de Hollywood, o ator estadunidense George Kennedy, aos 91 anos. A notícia foi dada pelo seu neto, Cory Sheckel, através do Facebook.

George Harris Kennedy Jr. nasceu em 18 de fevereiro de 1925 na cidade de Nova York. A sua fama de durão não era à toa, pois George alistou-se no exército dos EUA, onde serviu por 16 anos tendo, inclusive, lutado na Segunda Guerra Mundial sob o comando do famoso general George S. Patton, a quem personificou no filme O Alvo de Quatro Estrelas, de 1978.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Após dar baixa do exército, aonde chegou a trabalhar como oficial de rádio e televisão, George Kennedy começou sua carreira de ator no final da década de 1950 atuando em filmes de faroeste na televisão. Mas, foi na década de 1960 que sua carreira decolou atuando em filmes como o suspense Charada (1963), o faroeste Os Filhos de Katie Elder (1965), a aventura de guerra Os Doze Condenados (1967) e o drama presidiário Rebeldia Indomável (1967), pelo qual conquistou o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante e indicado nessa mesma categoria no Globo de Ouro, em 1968.

Na década de 1970, atuou em filmes como o musical Horizonte Perdido (1973), o filme-catástrofe Terremoto (1974) e o policial O Último Golpe (1974). Mas, seu maior sucesso nesse período foi com os filmes da franquia Aeroporto, iniciada em 1970 e baseada no romance do escritor britânico Arthur Hailey (1920-2004). Foi o único ator a participar de todos os quatro filmes, sempre no papel de Joe Patroni, mecânico-chefe de aviões que, no último filme, torna-se comandante de aeronave. Pelo primeiro filme da franquia, George Kennedy voltou a ser indicado ao prêmio de Melhor Ator Coadjuvante no Globo de Ouro.

A partir da década de 1980, George Kennedy diminuiu o ritmo de trabalho, mas ainda participou de uma franquia de sucesso: a comédia Corra Que a Polícia Vem Aí, na qual interpretava o capitão Ed Hocken, chefe do atrapalhado tenente Frank Drebin, vivido por Leslie Nielsen (Mr. Magoo). Entre 1988 e 1991, atuou em 67 episódios da icônica série de TV Dallas, no papel do rancheiro Carter McKay, rival da família Ewing, especialmente do malvado J.R. (vivido por Larry Hagman, da série Jeannie é Um Gênio). Em 1991, ganhou uma estrela na famosa Calçada da Fama, em Los Angeles.

Em 2005, George Kennedy teve uma rápida participação no filme Estrela Solitária, do diretor Win Wenders (Asas do Desejo). Seu último trabalho foi o filme O Apostador, baseado na obra do escritor russo Fiódor Dostoiévski (1821-1881), em 2014, quando atuou junto a Mark Wahlberg (Boogie Nights).

Com mais de 200 filmes em seu currículo, George Kennedy era tido como um ator versátil. E mesmo tendo sido, muitas vezes, coadjuvante de outros grandes astros como Paul Newman, Burt Lancaster e Charlton Heston, teve o mérito de criar personagens duradouros, que sempre estarão nas memórias dos fãs de cinema.

Em 2011, George Kennedy publicou sua autobiografia intitulada “Trust Me”, que significa, literalmente, “Confie em Mim”. E o cinema de todo mundo sempre confiou nele. Que descanse em paz.

Veja aqui o trailer do filme Aeroporto, com George Kennedy:

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio