Confira a seguir no nosso especial tudo o que você precisa saber sobre Capitão América: Guerra Civil, que estreia nos cinemas brasileiros nesta quinta-feira (28):

Crítica | Capitão América: Guerra Civil

capitaoamerica3time


A sinopse e o elenco

Capitão América: Guerra Civil encontra Steve Rogers liderando o recém-formado grupo dos Vingadores em seus esforços contínuos para proteger a humanidade. Mas após outro incidente envolvendo os Vingadores resultar em danos colaterais, aumenta a pressão política para instalar um sistema de responsabilização, comandado por uma agência do governo para supervisionar e dirigir a equipe. O novo status quo divide os Vingadores, resultando em duas frentes – uma liderada por Steve Rogers e seu desejo de que os Vingadores se mantenham livres para defender a humanidade sem a interferência do governo, e a outra que segue a surpreendente decisão de Tony Stark de apoiar a responsabilização e supervisão do governo.

Baseado na adorada série dos quadrinhos da Marvel, publicada pela primeira vez em 1941, no elenco de Capitão América: Guerra Civil estão Chris Evans como o emblemático Steve Rogers/Capitão América; Robert Downey Jr. como Tony Stark/Homem de Ferro; Scarlett Johansson como Natasha Romanoff/Viúva Negra; Sebastian Stan como Bucky Barnes/Soldado Invernal; Anthony Mackie como Sam Wilson/Falcão; Don Cheadle como Coronel James Rhodes/Máquina de Combate; Jeremy Renner como Clint Barton/Gavião Arqueiro; e Elizabeth Olsen como Wanda Maximoff/Feiticeira Escarlate.

O filme também inclui um elenco de apoio extraordinário, incluindo Paul Bettany como Visão; Paul Rudd como Scott Lang/Homem-Formiga; Chadwick Boseman como T’Challa/Pantera Negra; Emily VanCamp como Sharon Carter; Daniel Brühl como o vilão Barão Zemo; Frank Grillo como Brock Rumlow/Ossos Cruzados; William Hurt como General Ross; e Martin Freeman como Everett Ross.

Capitão América: Guerra Civil tem direção dos diretores vencedores do Emmy Anthony e Joe Russo e roteiro de Christopher Markus & Stephen McFeely. Kevin Feige produz o filme com Louis D’Esposito, Victoria Alonso, Patricia Whitcher, Nate Moore e Stan Lee trabalhando na produção executiva.

chris evans e irmaos russo

Os diretores e a história

Com o sucesso de críticas e bilheterias de Capitão América: O Soldado Invernal, o produtor Kevin Feige e sua equipe estavam empolgados para trazer os irmãos Russo de volta para dirigir o terceiro filme da franquia. Com cada um dos dois primeiros filmes da franquia tendo estilos e tons diferentes, os Irmãos Russo explicam como foi sua abordagem à Guerra Civil.

“O conceito de Guerra Civil é muito importante”, diz Joe Russo. “Sentimos que precisávamos seguir em uma direção mais radical se fossemos dirigir outro capítulo de Capitão América. Desde o início, defendemos com veemência o enredo de Guerra Civil. Uma vez que todos concordaram, imediatamente sentamos e começamos a discutir cuidadosamente a evolução de cada personagem, o que nos ajudou a descobrir como queríamos que o filme fosse”.

Ao mesmo tempo em que os Irmãos Russo queriam continuar com o tom visceral estabelecido em Capitão América: O Soldado Invernal, eles também queriam que essa dinâmica permeasse o elenco completo dos personagens. “Cada personagem neste filme tem uma voz distinta”, diz Anthony Russo. “Após trabalharem juntos em ‘Soldado Invernal’, eles compreendem em profundidade o tom que gostamos de dar a esses filmes. É mais bem fundamentado; é baseado no realismo. Há também ideias políticas que refletem questões reais do mundo na história, o que dá ao filme um caráter atual para o público”.

O diretor continua, “Nosso objetivo era contar a história de tal forma que os dois lados tivessem argumentos realmente convincentes. Tanto Tony Stark quanto Steve Rogers individualmente como personagens têm pontos de vista bastante convincentes. Queríamos que as pessoas ficassem divididas e em conflito, o que cria uma tensão acerca do que vai acontecer mais pra frente depois desse filme”.

capitaoamerica3viuvanegra

A montagem do elenco

Com os roteiristas Christopher Markus e Stephen McFeely dando os toques finais ao roteiro, os cineastas focaram sua atenção na finalização do elenco de personagens que seriam incluídos no enredo épico de Guerra Civil. Apesar do grande elenco de personagens que foi necessário para contar a história, Capitão América: Guerra Civil começa e termina com seu personagem principal Steve Rogers, também conhecido como Capitão América.

Chris Evans retorna pela quinta vez para interpretar o maior soldado de todos os tempos, e ele está empolgado com a evolução de seu personagem em Capitão América: Guerra Civil. “O que acho bacana em relação à direção que está sendo dada a ele é que pela primeira vez Steve não sabe de fato a resposta”, diz Evans. “Pra ele sempre é simples saber que lado da moeda escolher, mas dessa vez é complicado por que esse conflito é um pouco mais parecido com as batalhas diárias que todos nós enfrentamos onde não há definições precisas entre o que é certo e o que é errado. Existe somente um ponto de vista, e acho que é difícil para ele entender o que é a coisa certa a fazer e qual o seu papel dessa vez”, conclui.

Em sua estreia na franquia de Capitão América, Robert Downey Jr. retorna como o padrinho de todos os super-heróis, Tony Stark, também conhecido como Homem de Ferro. O ator explica o que significa quando Homem de Ferro e Capitão América se colocam um contra o outro no enredo do filme. “Você não quer ver esses dois personagens dilacerarem a constituição de seu relacionamento por que você sabe o quanto isso pode se disseminar” diz Downey. “Então isso te dá uma boa quantidade de fragmentos para trabalhar. Sempre gostei da ideia de como você se recupera disso. O que tem que acontecer para que haja qualquer tipo de homeostase ao final de um desentendimento como esse entre Steve e Tony”, finaliza.

Natasha Romanoff, também conhecida como Viúva Negra, retorna ao grupo como uma das melhores amigas, e aliada, de Steve Rogers. Para Scarlett Johansson, interpretar um personagem pela quinta vez é algo que a atriz nunca vivenciou em sua ilustre carreira. “Eu realmente não consigo pensar em outra oportunidade onde eu teria a chance de crescer com o personagem da forma como cresci com Natasha Romanoff”, diz Scarlett Johansson. “Com tudo que sabemos do que aconteceu em ‘Vingadores: Era de Ultron’, ela tem um chamado maior e acho que é isso que torna essa personagem realmente heroica. Ela insistiu e não seguiu o caminho que seria pessoalmente mais desejável, desaparecer e viver fora do mapa e ter o que todos querem. Mas ela escolhe esse chamado maior e neste filme realmente vemos ela se aproximar de uma posição de liderança”.

Uma das coisas com a qual Steve Rogers continua a lidar com dificuldade é o que aconteceu com o seu outrora melhor amigo Bucky Barnes. Apesar de o personagem ter sido uma máquina de matar durante muitos anos na forma do Soldado Invernal, Steve se agarra a uma ponta de esperança de que de alguma forma ele possa trazer de volta o seu melhor amigo.

Para Sebastian Stan, ter a oportunidade de interpretar o personagem favorito dos fãs pela terceira vez foi uma surpresa muito agradável. “Poderiam ter feito qualquer coisa com o personagem”, diz Stan. “Mas fiquei muito feliz como ator por que senti que tive uma oportunidade de atuar em diversas nuances diferentes. O Soldado Invernal está um pouco no centro desse filme; você vê lampejos de Bucky Barnes. Ele está se lembrado das coisas e está aprendendo sobre ele mesmo. Ao mesmo tempo, ele não é mais aquele mesmo cara. Sempre terá aquela sombra do Soldado Invernal sobre ele ao seguir em frente”.

Sam Wilson, também conhecido como Falcão, retorna após sua estreia em Capitão América: O Soldado Invernal. Agora um Vingador totalmente iniciado, Anthony Mackie interpreta o Falcão que se tornou o braço direito de Steve na equipe. “Nesse filme você vê o Falcão em um papel mais autoritário”, relata Mackie. “Não se trata tanto de ele seguir o Steve ou de Steve dar ordens. Ele é mais um aliado e mais uma companhia para Steve. Ele participa mais nas missões e contribui mais com o que está acontecendo”.

Fazendo sua estreia em um filme do Capitão América está outro Vingador recentemente batizado, Coronel James “Rhodey” Rhodes, também conhecido como Máquina de Combate interpretado por Don Cheadle. “Como novo membro dos Vingadores, encontramos Rhodey tentando descobrir como se manter ao lado de seus amigos que são esses autodesignados protetores do universo e ao mesmo tempo manter sua posição militar e tentar seguir a lei ao pé da letra se possível”, diz Cheadle.

Vindo de uma das maiores revelações de personagem em Vingadores: Era de Ultron, Clint Barton, também conhecido como Gavião Arqueiro, interpretado por Jeremy Renner, retorna ao jogo. “Para o Gavião Arqueiro, é realmente uma transição direta de ‘Vingadores: Era de Ultron’ para ‘Capitão América: Guerra Civil’”, diz Renner. “A última vez que vimos o Gavião Arqueiro, ele voltou para ver sua família. Era lá que estava o tempo todo até que os Vingadores começassem a lutar. Então ele sai de sua aposentadoria, por assim dizer, quando lhe é pedido que venha ajudar Steve”.

Elizabeth Olsen retorna como a Feiticeira Escarlate, que agora faz parte da equipe dos Vingadores. Mas depois que uma missão confusa em Lagos resulta em danos colaterais, o governo intervém, criando uma situação onde a Feiticeira Escarlate tem que escolher um lado. “Basicamente acaba sendo esse argumento político que questiona se os Vingadores devem ou não seguir as suas próprias regras ou se eles devem seguir as regras do governo e se tornar uma agência regulada pelo governo”, explica Olsen. “Nesse ponto do filme, Wanda está com mais medo de machucar as pessoas do que escolher um lado político. Ela acaba lutando do lado da equipe do Capitão. Era mais uma questão de ser aceita e menos sobre crenças políticas de fato”.

Uma das novas amizades em desenvolvimento de Wanda já logo no início do filme é com Visão, interpretado por Paul Bettany. Para Bettany, retornar ao papel após o nascimento de seu personagem em Vingadores: Era de Ultron foi empolgante já que forneceu a oportunidade de expandir e explorar com mais profundidade esse personagem fascinante. “O que adoro em relação a Visão é que ele está em sua própria busca, que é compreender os seres humanos” diz Bettany. “Agora ele percebe que a lealdade de verdade tem que vir através do amor. Se surgirem novas informações, sua fidelidade por mudar por que ele está existindo a base da lógica e somente da lógica. Então acho que ele está bastante intrigado para saber o que é o amor e a afeição e está tentando descobrir isso por que acredito que seja a mais humana das qualidades. Realmente gosto disso; é de certa forma comovente por que não ter essa qualidade o torna perigoso e acho que ele está ciente disso”.

Outro rosto novo na equipe dos Vingadores é Scott Lang, também conhecido como Homem-Formiga. Para o ator Paul Rudd, fazer sua primeira transição para outra franquia foi um tanto surreal. “Tem sido uma experiência alucinante e incrível”, diz Rudd. “Quando filmamos ‘Homem-Formiga’, pensava, é incrível, é ótimo, é muito divertido, mas estávamos também meio que trabalhando em uma bolha. Quando apareci aqui pela primeira vez e estava fazendo uma cena com o Capitão América e o Falcão e todos eles, virei uma criança de 10 anos. Foi bem estranho e muito legal. Pela primeira vez eu pensei, ‘Cara, eu realmente faço parte disso’, e é empolgante”.

Uma das adições mais aguardadas ao Universo Cinematográfico da Marvel, estreando em Capitão América: Guerra Civil, é T’Challa, também conhecido como Pantera Negra. Na seleção desse personagem crucial que se tornará a primeira franquia afro-americano independente em 2018, os cineastas escolheram Chadwick Boseman, que chamou a atenção de Hollywood interpretando Jackie Robinson no filme 42 – A História de uma Lenda. “Já estávamos semeando a ideia do Pantera Negra e da nação de Wakanda desde o ‘Homem de Ferro 2’”, explica Kevin Feige. “Então realmente sentimos que era o momento certo de trazer um personagem que tem seus próprios planos e Chadwick Boseman foi a nossa primeira escolha para interpreta-lo. Ele é um ator incrivelmente talentoso que possui todas as qualidades que queríamos injetar no personagem”.

Ao descrever o Pantera Negra, Boseman fala, “Ele é um paradoxo. Ele está muito ciente e conectado a uma tradição e linhagem. Ainda assim, ele é um visionário, um dissidente. Ele é bastante estratégico. Nunca se sabe ao certo qual será seu próximo passo, então há certo mistério em relação ao personagem. Ao mesmo tempo, ele é uma figura pública. Conhecido por todos, mas desconhecido de todos”.

Enquanto os Vingadores estão ocupados se dividindo em facções diferentes, o misterioso Zemo, interpretado por Daniel Brühl, está ocupado com seus próprios planos. “Apesar de a história de ‘Guerra Civil’ ser primariamente sobre o conflito entre o Capitão América e o Homem de Ferro, ao mesmo tempo há alguém operando nas sobras que não é o responsável pelos eventos que levaram à Guerra Civil, mas é alguém que está pondo lenha na fogueira”, explica Kevin Feige. “Ele é um tipo de personagem bastante diferente, que tem o seu próprio passado e motivação”.

capitaoeformiga

Realizando a Guerra Civil

No dia 27 de abril de 2015, começaram as filmagens no Pinewood Studios em Atlanta, marcando o início de um dos enredos mais venerados e cobiçados da Marvel Studios. Enquanto a produção utilizava os estúdios da Pinewood em Atlanta como base, também filmamos em diversas locações reais na região de Atlanta e nos seus arredores para capturar o tom fundamentado e visceral que se tornou a marca registrada da franquia.

Para os diretores Joe e Anthony Russo, filmar em locações reais foi vital para o tom e estilo que eles queriam infundir no filme. “Sempre sentimos que no final das contas o que torna o personagem do Capitão América especial no espectro do que são os Vingadores, é o fato de ele ser o homem mais comum e mais pé no chão de todos, com quem as pessoas podem se identificar de diversas formas”, diz Anthony Russo. “Então em ‘O Soldado Invernal’ tentamos tornar o estilo do filme mais humano, com uma identificação maior com aquilo que as pessoas são capazes de fazer, em contraposição ao que super-heróis e semideuses são capazes de realizar. Isso nos levou a filmar em mais locações reais do que normalmente faríamos e executar a ação de uma forma mais fundamentada e visceral, mais mundo real do que algo fantástico”.

O diretor continua: “Pegamos aquele mesmo estilo neste filme, apesar de que tivemos que expandi-lo um pouco por que essa história não está confinada a aquele tipo de super-herói tanto quanto estava em ‘O Soldado Invernal’. Nesse filme temos outros personagens da Marvel com habilidades muito mais fantásticas entrando na equação. Então meio que pegamos aquele mundo bem fundamentado de ‘Capitão América’ e o aumentamos um pouco para esse filme, mas mantivemos a mesma dinâmica de nos mantermos dentro daquela fidelidade às locações reais”.

Com a produção rodando a porção de Atlanta da agenda, o momento que todo o elenco, equipe e cineastas estavam esperando tinha finalmente chegado. No dia 18 de junho, no backlot da Pinewood Studios em Atlanta, as primeiras cenas da histórica “Guerra Civil” começaram a ser filmadas, colocando os Vingadores uns contra os outros com equipes lideradas pelo Capitão América e Tony Stark. Para Joe e Anthony Russo, filmar a sequência da Guerra Civil chamada “Página Inicial” era algo que eles estavam esperando fazer há muito tempo.

“Para os fãs das histórias em quadrinhos é um dia histórico”, exclama Joe Russo. “Nós nos referimos a ela como ‘Página Inicial’ por que parece uma ilustração de página dupla em uma história em quadrinhos. Você a abre e ela é linda e você vê todos os personagens lutando uns contra os outros por todo o painel duplo. Você olha por tudo e procura por todos os detalhes de quem está lutando contra quem. É uma das maiores cenas no filme e provavelmente uma das cenas mais épicas de qualquer filme da Marvel até hoje. Você tem quase todos os heróis do universo da Marvel aqui e eles vão entrar em guerra uns contra os outros”.

Muito antes de a sequência ser filmada, os cineastas primeiro teriam que decidir quais personagens estariam de qual lado quando se trata de regulamentação do governo sobre os Vingadores. Como o Universo Cinematográfico da Marvel nem sempre se mantém alinhado às histórias em quadrinhos, os cineastas queriam que a versão para o cinema de Guerra Civil tivesse a sua própria peculiaridade em relação a qual equipe – Equipe do Capitão ou Equipe do Homem de Ferro – cada super-herói iria escolher.

Após cuidadosas considerações e reflexões, os cineastas decidiram por uma divisão dos personagens que levaria Sam Wilson, Bucky Barnes, Gavião Arqueiro, Feiticeira Escarlate e Homem-Formiga para o lado do Capitão América, com a Viúva Negra, Máquina de Combate, Visão e Pantera Negra seguindo Tony Stark.

Na sexta-feira, dia 21 de agosto, após 80 dias de filmagens, a produção filmaria as cenas finais de batalha de “Guerra Civil” na pista do aeroporto de Leipzig, Alemanha. Para o elenco, equipe e cineastas foi uma jornada mundial incrível para levar um dos melhores enredos da Marvel Comics para a telona.

capitao america e homem de ferro times

Escolha o seu lado

“Por toda a ação incrível que há no filme, no final das contas é uma história realmente bem fundamentada”, diz Chris Evans. “Os Russos fazem histórias humanas com um toque de super-heróis em vez de filmes de super-heróis com um toque humano. É uma história sobre um conflito de família genuíno. É isso que o torna tão bom. Não há certo, não há errado, e não existe um mal claro de nenhum lado. É simplesmente uma questão de com quem você se conecta e concorda”.

“O conflito entre os dois lados será o assunto das conversas entre fãs e membros da plateia”, diz Scarlett Johansson. “Quando saírem do cinema, espero que ainda consigam argumentar para os dois lados. Isso vai lhes dar algo pra levar pra casa. Construímos um motivo para os dois lados e à medida que o que está em jogo se torna cada vez maior, o que está em jogo no lado pessoal também aumenta”.

“O filme é também surpreendente e assustador”, adiciona Anthony Russo. “Acredito que as pessoas vão gostar do rumo dado ao filme, para um lugar que você simplesmente não tem como prever quando se senta para assisti-lo. E também, em um nível mais simples, tem a emoção de ver os seus Super-Heróis favoritos darem uma surra uns nos outros, o que é sempre muito divertido de assistir”.