Publicidade

Bilheteria EUA | X-Men: Apocalipse lidera em estreia e Alice Através do Espelho fracassa

Publicado por Redação

29/05/2016 13:43

Confirmando as previsões, X-Men: Apocalipse conseguiu derrotar Alice Através do Espelho durante o fim de semana do feriado de Memorial Day nos EUA. Os dois blockbusters estrearam por lá na sexta-feira (27).

O novo X-Men fez US$ 65 milhões em seus três primeiros dias e deve fechar o feriado na segunda-feira (30) com US$ 76 milhões. É um ótimo começo, mas os números são bem distantes da abertura do longa anterior, X-Men: Dias de um Futuro Esquecido, que fez US$ 110,5 milhões no Memorial Day de 2014.

Internacional, X-Men: Apocalipse já faturou US$ 185,8 milhões, o que eleva sua bilheteria mundial para US$ 265 milhões.

Crítica | X-Men: Apocalipse

Desde o início da civilização, ele era adorado como um deus. Apocalipse, o primeiro e mais poderoso mutante do universo da Marvel, acumulou os poderes de muitos outros mutantes, tornando-se imortal e invencível. Ao acordar depois de milhares de anos, ele está desiludido com o mundo em que se encontra e recruta uma equipe de mutantes poderosos, incluindo um desanimado Magneto (Michael Fassbender), para purificar a humanidade e criar uma nova ordem mundial, sobre a qual ele reinará. Como o destino da Terra está na balança, Mística (Jennifer Lawrence), com a ajuda do Professor X (James McAvoy), deve liderar uma equipe de jovens X-Men contra o seu maior inimigo até então e salvar a humanidade da destruição completa.

A direção é de Bryan Singer, que comandou quatro filmes da franquia. X-Men: Apocalipse está em cartaz no Brasil desde 19 de maio.

Alice Através do Espelho ficou em segundo lugar com péssimos US$ 28 milhões e projeção de US$ 35 milhões para os quatro dias de feriado, valores bem abaixo do esperado para um filme orçado em US$ 170 milhões.

O próprio chefe de distribuição da Disney confirmou que o resultado é “decepcionante”, principalmente se comparado com os números do primeiro filme, Alice no País das Maravilhas (2010), que teve abertura de US$ 116 milhões e acabou arrecadando mais de US$ 1 bilhão.

Crítica | Alice Através do Espelho

Baseado no segundo livro de Lewis Carroll, o filme serve tanto como sequência quanto prelúdio do longa anterior, mostrando Alice (Mia Wasikowska) durante uma viagem pelo tempo, guiada pela própria personificação do Tempo (vivido por Sacha Baron Cohen), uma criatura peculiar que é metade humana e metade relógio.

Algo terrivelmente errado aconteceu com o Chapeleiro Maluco (Johnny Depp) e, na tentativa de consertar a situação, Alice inicia uma jornada pelo tempo, em que veremos as versões jovens dos personagens e descobriremos alguns dos motivos que contribuíram para a loucura do Chapeleiro.

James Bobin (Os Muppets) assume a direção do segundo filme no lugar de Tim Burton. Alice Através do Espelho estreou no Brasil em 26 de maio.

Angry Birds: O Filme caiu do primeiro para o terceiro lugar, acrescentando mais US$ 19 milhões à sua bilheteria doméstica de US$ 72 milhões.

Confira a crítica do filme

Na adaptação do popular game mobile, finalmente descobrimos o por quê destes pássaros serem tão bravos. O filme nos levará a uma ilha populada inteiramente por pássaros felizes e que não podem voar – ou quase inteiramente. Neste paraíso, Red (voz original de Jason Sudeikis), um pássaro com problemas de temperamento, o veloz Chuck (Josh Gad, em sua primeira animação desde Frozen), e o volátil Bomba (Danny McBride) sempre foram excluídos. Mas quando a ilha é visitada por misteriosos porquinhos verdes, cabe a estes improváveis rejeitados descobrir o que os porcos estão tramando.

Marcelo Adnet (Red), Fábio Porchat (Chuck) e Dani Calabresa (Matilda) são os dubladores brasileiros. Escrito por Jon Vitti (Os Simpsons), Angry Birds: O Filme tem direção dos estreantes Clay Kaytis, Fergal Reilly e chegou ao Brasil em 12 de maio.

Capitão América: Guerra Civil também perdeu duas posições e apareceu em quarto lugar com US$ 15 milhões. O filme já acumula US$ 377 milhões apenas nos EUA e US$ 1,10 bilhão na bilheteria mundial.

Crítica 2 | Crítica 1

Capitão América 3 começa onde Vingadores: Era de Ultron parou, com Steve Rogers liderando a nova equipe dos Vingadores em seus esforços contínuos para proteger a humanidade. Depois que outro incidente internacional envolvendo os Vingadores causa danos colaterais, o aumento da pressão política resulta na instalação de um sistema de responsabilidade e um conselho governamental para determinar quando solicitar os serviços da equipe.

Quando o governo então cria um órgão para supervisionar os Vingadores, o super time de heróis se divide em dois. Um liderado por Steve Rogers e seu desejo em manter os Vingadores livres para defender a humanidade sem interferência do governo, e o outro que segue a surpreendente decisão de Tony Stark em apoiar o governo na fiscalização de seus atos. Enquanto a equipe está fragmentada, surge um novo e nefasto vilão.

Dirigido por Joe e Anthony Russo, dupla do vindouro Vingadores: Guerra Infinita, Capitão América: Guerra Civil chegou ao Brasil em 28 de abril, fazendo a segunda maior estreia de todos os tempos no nosso país.

Vizinhos 2 fechou o top 5 com US$ 9 milhões, totalizando US$ 40,4 milhões em suas duas primeiras semanas de exibição.

Na trama, o casal Mac e Kelly está esperando um bebê e decide vender a casa para se mudar para o subúrbio quando chegam suas novas vizinhas, a fraternidade Kappa Nu, que está comprometidas a tirar a tranquilidade da vizinhança.

Zac Efron, Seth Rogen e Rose Byrne reprisam seus papeis. Chloe Grace Moretz é a novidade do elenco. Dirigido por Nicholas Stoller, o mesmo diretor do primeiro filme, Vizinhos 2 entrou em cartaz no Brasil em 19 de maio.

Publicidade