Capitão América: Guerra Civil | Roteiristas falam sobre decisão de não matar heróis

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Ao contrário dos rumores que precederam a estreia de Capitão América: Guerra Civil, nenhum personagem principal morre no filme. Em entrevista ao Comic Book, os roteiristas Christopher Markus e Stephen McFeely comentaram essa decisão de preservar as vidas dos heróis:

“Nunca dissemos a ninguém que alguém iria morrer!”, disse McFeely, justificando por que não quis se manter fiel ao arco dos quadrinhos, que mostra a morte do Capitão América.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Existe uma decisão corporativa de que, se queremos aquele cara lutando no filme, então não podemos matá-lo. Além disso, encerraria esse conflito que nós gostaríamos que continuasse complicado, para que todo mundo fique com o estômago embrulhado pelo fato do conflito ainda não ter sido resolvido”, acrescentou Markus.

“Eu vejo isso o tempo todo, tipo, ‘A fim de sacudir as coisas, eles precisam matar alguém!’. Bem, eu acredito que nós sacudimos as coisas batante sem precisarmos matar metade do elenco. Essa não é a única maneira de mudar o universo [da Marvel]”, defendeu McFeely.

“As adaptações de quadrinhos em geral – particularmente as da Marvel – são acusadas de não matar os heróis”, emendou Markus. “Então, mesmo se você matar um deles, as pessoas são ficar resmugando. Então, para que se preocupar com isso? Você pode ter mais impacto na história sem matar alguém. Nós só vamos matar [heróis] se eles precisarem morrer”, finalizou.

Guerra Civil não deve mais chegar aos US$ 200 milhões nos EUA

Especial | Tudo o que você precisa saber sobre Guerra Civil

Capitão América 3 começa onde Vingadores: Era de Ultron parou, com Steve Rogers liderando a nova equipe dos Vingadores em seus esforços contínuos para proteger a humanidade. Depois que outro incidente internacional envolvendo os Vingadores causa danos colaterais, o aumento da pressão política resulta na instalação de um sistema de responsabilidade e um conselho governamental para determinar quando solicitar os serviços da equipe.

Quando o governo então cria um órgão para supervisionar os Vingadores, o super time de heróis se divide em dois. Um liderado por Steve Rogers e seu desejo em manter os Vingadores livres para defender a humanidade sem interferência do governo, e o outro que segue a surpreendente decisão de Tony Stark em apoiar o governo na fiscalização de seus atos. Enquanto a equipe está fragmentada, surge um novo e nefasto vilão.

Crítica 2 | Crítica 1

Saiba curiosidades sobre o filme

O elenco traz Chris Evans como Capitão América, Robert Downey Jr como Homem de Ferro, Tom Holland como Homem-Aranha, Frank Grillo como o vilão Ossos Cruzados, Chadwick Boseman como Pantera Negra, Scarlett Johansson como Viúva Negra, Sebastian Stan como Soldado Invernal, Anthony Mackie como Falcão, Jeremy Renner como Gavião Arqueiro, Elizabeth Olsen como Feiticeira Escarlate, Daniel Brühl como Barão Zemo, Emily VanCamp como Agente 13, Don Cheadle como Jim Rhodes/Máquina de Combate, Paul Bettany como Visão, Paul Rudd como Homem-Formiga, William Hurt como General Ross e Martin Freeman.

Artigo | O que o conflito significa para o universo Marvel?

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio