Publicidade

Henry Cavill completa 33 anos; veja a trajetória de superação do Superman

Publicado por Caio Coletti

05/05/2016 01:57

Henry Cavill chega aos 33 anos de idade neste dia 5 de maio, mas antes de se tornar intérprete de um dos super-heróis mais populares de todos os tempos, o Superman, ele superou muita coisa, tanto na vida pessoal quanto na profissional.

O ator sofreu bullying quando criança. Parece difícil acreditar, visto os traços aristocráticos do rosto do ator e sua origem privilegiada de filho de família rica das Channel Islands, um território britânico. No entanto, o astro de Batman vs Superman: A Origem da Justiça era uma criança gordinha e sem muito tato social, já voltada para as artes desde criança – ele participou do grupo de teatro da escola e até interpretou Sonny em uma montagem de Grease antes de chamar a atenção de um diretor de elenco que estava à procura de um jovem ator para interpretar Albert Mondengo em O Conde de Monte Cristo.

A estreia no cinema aos 19 anos, coadjuvando para Jim Caviezel, que fez o papel-título, foi seguida por trabalhos em produções distintamente britânicas, de participações em séries de TV como Midsomer Muders a papéis pequenos em filmes como Tristão & Isolda e Stardust. A grande revelação mesmo veio quando, aos 24 anos, foi escalado para viver o Duque Charles Brandon em The Tudors, ousada série da Showtime que durou entre 2007 e 2010 e trazia toda a perversidade sexual e as intrigas da monarquia do rei Henrique VIII (Jonathan Rhys-Meyers), da Inglaterra.

Henry-Cavill-The-Tudors

Apelidado pela Entertainment Weekly como “Duque Mais Atraente” (“Most Dashing Duke”), título que ainda o persegue às vezes, Cavill declarou diversas vezes que, após ser escalado como Superman nos filmes da DC/Warner, procurou encontrar personagens bem diferentes de Kal-El para que o público não o visse apenas como um herói de queixo quadrado com conflitos internos por seu excesso de poder. Nas palavras dele:

“Eu quero a liberdade de mostrar ao público que eu tenho um alcance maior. A primeira vez que as pessoas me viram em uma escala global foi com o Superman, e essa não é necessariamente minha praia – eu sou um cara dos filmes de época, em grande parte”. Falou como um legítimo ator britânico. Mr. Cavill.

Por falar em propriedades britânicas, sabiam que Henry Cavill quase interpretou o espião James Bond em Cassino Royale? Quando os produtores ainda estavam procurando por uma nova direção para o personagem, antes de encontrarem em Daniel Craig e seu Bond realista a resposta, eles testaram Cavill, que seguiu até a fase final das audições antes de ser dispensado. Na época, o ator tinha apenas 22 anos, e foi considerado jovem demais para o papel (Craig, o escolhido tinha 37 anos). Ele também perdeu uma primeira chance de ser o Super-Homem, nos testes para Superman – O Retorno, de 2006, o que levou um escritor da Empire à dá-lo o título de “homem mais sem sorte de Hollywood”.

Que fique claro, no entanto, que Cavill não descarta a possibilidade de ainda interpretar Bond um dia. Ele já mandou um recado para os produtores da série, Barbara Bosccoli e Michael J. Wilson, em uma recente entrevista: “Seria maravilhoso interpretar ele um dia. Eu não faria o mesmo tipo de personagem que Daniel fez, mas esperaria poder fazer algo que honre o legado do personagem. Barbara ou Mike, se vocês estão ouvindo isso, vamos conversar!”. E aí, quem apóia essa ideia?

cavillbond

Entre The Tudors e O Homem de Aço, Henry Cavill preencheu os três anos de trabalho com o épico mitológico Imortais, que primeiro exigiu que ele desenvolvesse o físico impressionante que vimos nas suas atuações como Superman, e o filme de ação Fuga Implacável, para o qual os produtores, paradoxalmente, pediram que Cavill perdesse um pouco de massa muscular e ficasse mais parecido como “um cara comum”. Nenhum dos dois filmes foi um grande sucesso de bilheteria, no entanto, então ainda bem que a escalação como o super-herói maior da DC permitiu que Cavill continuasse na lista-A de Hollywood.

O único filme em que o ator estrelou entre as duas instâncias em que interpretou o Homem de Aço encontrou um destino parecido, fazendo bem pouco acima do seu orçamento. Uma pena, porque O Agente da U.N.C.L.E. é uma divertida aventura comandada com a veia humorística de sempre por Guy Ritchie (RocknRolla). Mais uma vez simulando o sotaque americano que usa para interpretar o Superman, Cavill encarna com confiança o cool Napoleon Solo, um agente da CIA que precisa colaborar com um espião soviético (Armie Hammer, ótimo) para completar uma missão. O filme vive e morre pelas atuações de Cavill, Hammer, Alicia Vikander e a vilã Elizabeth Debicki, e o quarteto carrega essa responsabilidade com bravura. É um filme que merece ser redescoberto e reavaliado.

https://www.youtube.com/watch?v=kIfrf7X2Upo

Para os próximos anos, Henry Cavill tem marcados não só o seus retornos à capa do super-herói mais simbólico do sonho americano (desculpe, Capitão América) nos dois filmes da Liga da Justiça, mas também o drama de guerra Sand Castle, sobre um grupo de soldados americanos tentando proteger uma pequena vila de ataques terroristas durante a ocupação ianque do Iraque. Pura propaganda patriota? Talvez, mas há pelo menos um motivo para os brasileiros ficarem animados com o filme: ele será a estreia de Fernando Coimbra, o diretor do nacional O Lobo Atrás da Porta, em Hollywood. Nicholas Hoult (Mad Max) também está no elenco.

De cabelo raspado e barba crescida, Cavill promete mais uma performance bem diferente do que estamos acostumados a ver, até agora, do detentor do papel de Superman. O primeiro britânico a interpretar Clark Kent não parece preparado para ser definido totalmente pelo papel, mas também abraça-o com vontade. Uma combinação perfeita, os fãs tem de concordar.

Para terminar, dêem uma olhada no visual de Cavill para Sand Castle:

caninersdogtraining

No momento, Henry Cavill se prepara para reprisar o Superman em Liga da Justiça: Parte 1 – veja como está o seu treinamento.

Publicidade