“Não quero parar de viver o Capitão América”, declara Chris Evans

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em entrevista coletiva para promover Capitão América: Guerra Civil, que estreia nos EUA no próximo dia 6, Chris Evans declarou que prtende continuar vivendo o herói nos cinemas, apesar de seu contrato com a Marvel estar chegando ao fim.

“Eu digo, ‘Quero continuar. Vamos manter esta onda cada vez maior’. Não quero parar. A Marvel está fazendo ótimos filmes, especialmente com os irmãos Russo [diretores de Guerra Civil]. Eles conseguem fazer os filmes de forma autêntica. Eles mostram humanos de verdade, com conflitos reais, em uma ótima narrativa, conseguem misturar vários tons em um único filme. Eu quero continuar fazendo isso. É incrível que isso esteja acontecendo. [Os filmes da Marvel] Não têm precedentes. É realmente incrível o que eles fazem”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O ator ainda falou sobre a pressão que viver o Capitão América exerce em sua carreira:

“Existe pressão, mas eu não acho que seja a mesma que os diretores ou a Marvel sofrem. Honestamente, filmes vivem e morrem baseados em seus diretores e produtores. Todos nós já vimos atores fenomenais e roteiros geniais que não tiveram o sucesso que mereceram. Isso mostra que bons filmes dependem dos seus diretores. Você pode ter várias ferramentas, mas se não tiver bons contadores de histórias, tudo pode desabar. Então sim, existe pressão, mas não tanto quanto os diretores sentem. E neste caso, de Guerra Civil, os diretores fizeram um ótimo trabalho”.

Lançado no Brasil em 28 de abril, Guerra Civil já passou dos 2 milhões de espectadores por aqui e acumula US$ 200,2 milhões pelo mundo antes da estreia nos EUA em 6 de maio.

Especial | Tudo o que você precisa saber sobre Guerra Civil

Crítica 2 | Crítica 1

Capitão América 3 começa onde Vingadores: Era de Ultron parou, com Steve Rogers liderando a nova equipe dos Vingadores em seus esforços contínuos para proteger a humanidade. Depois que outro incidente internacional envolvendo os Vingadores causa danos colaterais, o aumento da pressão política resulta na instalação de um sistema de responsabilidade e um conselho governamental para determinar quando solicitar os serviços da equipe.

Quando o governo então cria um órgão para supervisionar os Vingadores, o super time de heróis se divide em dois. Um liderado por Steve Rogers e seu desejo em manter os Vingadores livres para defender a humanidade sem interferência do governo, e o outro que segue a surpreendente decisão de Tony Stark em apoiar o governo na fiscalização de seus atos. Enquanto a equipe está fragmentada, surge um novo e nefasto vilão.

Artigo | O que o conflito significa para o universo Marvel?

Saiba curiosidades sobre o filme

O elenco traz Chris Evans como Capitão América, Robert Downey Jr como Homem de Ferro, Tom Holland como Homem-Aranha, Frank Grillo como o vilão Ossos Cruzados, Chadwick Boseman como Pantera Negra, Scarlett Johansson como Viúva Negra, Sebastian Stan como Soldado Invernal, Anthony Mackie como Falcão, Jeremy Renner como Gavião Arqueiro, Elizabeth Olsen como Feiticeira Escarlate, Daniel Brühl como Barão Zemo, Emily VanCamp como Agente 13, Don Cheadle como Jim Rhodes/Máquina de Combate, Paul Bettany como Visão, Paul Rudd como Homem-Formiga, William Hurt como General Ross e Martin Freeman.

Reveladas as duas cenas pós-créditos do filme

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio