Na batalha entre quelônios e mutantes nas bilheterias dos EUA, os primeiros saíram vitoriosos. As Tartarugas Ninja 2: Fora das Sombras estreou em primeiro lugar neste fim de semana com US$ 35,3 milhões, tirando a liderança de X-Men: Apocalipse.

Apesar do feito, os números representam pouco mais da metade da abertura do longa anterior, que fez US$ 65,5 milhões em 2014, e estão abaixo das expectativas de US$ 49 milhões. O faturamento no mercado internacional é que deve ajudar a pagar os US$ 135 milhões gastos com As Tartarugas Ninja 2 e também garantir a continuidade da franquia.

Mundialmente, As Tartarugas Ninja 2: Fora das Sombras acumulou US$ 69,3 milhões pelo mundo.


Megan Fox e Will Arnett reprisam os personagens April O’Neil e Vernon Fenwick. As novidades do elenco de As Tartarugas Ninja 2 são: Stephen Amell (Casey Jones), Tyler Perry (Baxter Stockman), Brian Tee (o novo intérprete do Destruidor), Gary Anthony Williams (Bebop), Mark Hamill, Laura Linney, a modelo brasileira Alessandra Ambrósio e Brad Garrett (Everybody Loves Raymond) como a voz do vilão Krang.

Com direção de Dave Green, As Tartarugas Ninja 2 será lançado em 16 de junho no Brasil.

X-Men: Apocalipse teve queda de mais de 60% de público e desceu para o segundo lugar com US$ 22,3 milhões. Em duas semanas de exibição, o longa faturou um total de US$ 116,6 milhões nos EUA e US$ 402,5 milhões pelo mundo.

Crítica | X-Men: Apocalipse

Desde o início da civilização, ele era adorado como um deus. Apocalipse, o primeiro e mais poderoso mutante do universo da Marvel, acumulou os poderes de muitos outros mutantes, tornando-se imortal e invencível. Ao acordar depois de milhares de anos, ele está desiludido com o mundo em que se encontra e recruta uma equipe de mutantes poderosos, incluindo um desanimado Magneto (Michael Fassbender), para purificar a humanidade e criar uma nova ordem mundial, sobre a qual ele reinará. Como o destino da Terra está na balança, Mística (Jennifer Lawrence), com a ajuda do Professor X (James McAvoy), deve liderar uma equipe de jovens X-Men contra o seu maior inimigo até então e salvar a humanidade da destruição completa.

A direção é de Bryan Singer, que comandou quatro filmes da franquia. X-Men: Apocalipse está em cartaz no Brasil desde 19 de maio.

Outro lançamento da semana, Como Eu Era Antes de Você ficou em terceiro lugar com surpreendentes US$ 18,3 milhões. As mulheres dominaram as sessões desta adaptação do romance homônimo, com 81% do público sendo feminino.

O drama romântico acompanha Clark (Emilia Clarke), jovem que vive em uma cidade pequena e não tem muitas ambições na vida. Quando o café onde trabalha fecha as portas, ela consegue emprego como cuidadora de Will Traynor (Sam Clafin), ex-atleta que ficou tetraplégico após um acidente de moto. Com o passar do tempo, um acaba mudando a vida do outro.

Dirigido por Thea Sharrock (Call The Midwife), Como Eu Era Antes de Você estreia no Brasil em 16 de junho.

Alice Através do Espelho perdeu duas posições e apareceu em quarto lugar fazendo mais US$ 10,6 milhões. Em duas semanas, acumulou US$ 50,8 milhões nos EUA, valor ainda distante do seu orçamento de US$ 170 milhões.

Crítica | Alice Através do Espelho

Baseado no segundo livro de Lewis Carroll, o filme serve tanto como sequência quanto prelúdio do longa anterior, mostrando Alice (Mia Wasikowska) durante uma viagem pelo tempo, guiada pela própria personificação do Tempo (vivido por Sacha Baron Cohen), uma criatura peculiar que é metade humana e metade relógio.

Algo terrivelmente errado aconteceu com o Chapeleiro Maluco (Johnny Depp) e, na tentativa de consertar a situação, Alice inicia uma jornada pelo tempo, em que veremos as versões jovens dos personagens e descobriremos alguns dos motivos que contribuíram para a loucura do Chapeleiro.

James Bobin (Os Muppets) assume a direção do segundo filme no lugar de Tim Burton. Alice Através do Espelho estreou no Brasil em 26 de maio.

Angry Birds: O Filme fechou o top 5 acrescentando mais US$ 9,8 milhões a sua bilheteria doméstica de US$ 86,7 milhões.

Confira a crítica do filme

Na adaptação do popular game mobile, finalmente descobrimos o por quê destes pássaros serem tão bravos. O filme nos levará a uma ilha populada inteiramente por pássaros felizes e que não podem voar – ou quase inteiramente. Neste paraíso, Red (voz original de Jason Sudeikis), um pássaro com problemas de temperamento, o veloz Chuck (Josh Gad, em sua primeira animação desde Frozen), e o volátil Bomba (Danny McBride) sempre foram excluídos. Mas quando a ilha é visitada por misteriosos porquinhos verdes, cabe a estes improváveis rejeitados descobrir o que os porcos estão tramando.

Marcelo Adnet (Red), Fábio Porchat (Chuck) e Dani Calabresa (Matilda) são os dubladores brasileiros. Escrito por Jon Vitti (Os Simpsons), Angry Birds: O Filme tem direção dos estreantes Clay Kaytis, Fergal Reilly e chegou ao Brasil em 12 de maio.

Popstar: Never Stop Never Stopping, comédia estrelada por Andy Samberg e produzida por Judd Apatow (Descompensada, Superbad), fracassou ao estrear em sétimo lugar com apenas US$ 4,6 milhões arrecadados em 2.311 salas.

Ao estilo falso documentário – o chamado “Mockumentary” – o longa acompanha os bastidores da carreira e vida pessoal do rapper Conner4Real (Samberg), que enfrenta uma crise de popularidade após seu último álbum despencar nas vendas, deixando seus fãs, bajuladores e rivais imaginando se ele não é mais o mesmo astro de antes.