Princesas da Disney não são boas influências para meninas, diz estudo

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Um estudo conduzido com 198 crianças da pré-escola (meninos e meninas) na Universidade de Brigham Young, em Utah, nos EUA, chegou à conclusão de que a cultura de princesas da Disney não é benéfica para as garotas, reforçando estereótipos de gênero e até de magreza.

“Eu acho que os pais pensam que a cultura de princesas da Disney é segura. Essa é a palavra que eu mais ouço, ‘segura’”, comentou a professora Sarah M. Cayne, condutora do estudo. “Mas se nós vamos comprar essa ideia, precisamos analisar os efeitos a longo prazo dessa cultura”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Frozen vai ganhar curta-metragem em LEGO e história inédita com Anna e Elsa

Tanto para meninos quanto para meninas, o contato maior com a cultura de princesas fez com que os jovens indivíduos passassem a reproduzir comportamento estereotipicamente feminino nos anos seguintes.

“As meninas que aderem demais ao estereótipo masculino acabam pensando que não são capazes de certas coisas. Elas veem algumas áreas do conhecimento como ‘para meninos’, e não gostam mais de se sujar e experimentar coisas novas, o que são coisas importantes para a infância”, sugeriu Cayne.

OMG! | A namorada de Elsa e o reconhecimento LGBT no cinema animado

Nos meninos, no entanto, o contato com a cultura das princesas trouxe alguns resultados positivos, levando a um comportamento menos agressivo do que aquela masculinidade tradicional exposta a eles desde pequenos com a cultura dos super-heróis.

A linha de princesas da Disney tem sido elogiada pela diversificação, com uma princesa polinésia aparecendo no próximo filme da empresa (saiba tudo aqui), e uma princesa latina fazendo sua estreia na TV (aqui).

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio