Filha de Stanley Kubrick responde bizarra teoria conspiratória: “Meu pai jamais faria isso”

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Uma das teorias conspiratórias mais populares nos EUA, talvez por sua simples improbabilidade, é que o governo americano “encenou” o pouso do homem na Lua – e que o diretor Stanley Kubrick, de clássicos como O Iluminado e Laranja Mecânica, dirigiu a farsa para a TV.

Napoleão | Roteiro incompleto de Kubrick vai virar minissérie

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

A popular teoria, que foi abordada inclusive no documentário O Labirinto de Kubrick (2012), que analisa o fascínio dos fãs com a obra do cineasta, chegou aos ouvidos da filha do cineasta, falecido em 1999. Vivian Kubrick usou o Twitter para responder às especulações.

No longo texto, Vivian negou veementemente que seu pai teria feito (ou mesmo seria capaz de fazer) o que os teoristas levantam. A filha do cineasta citou a integridade política do pai, e a consciência social que vive dentro dos seus filmes. “Vocês não acham que alguém como ele seria a última pessoa a conspirar com o governo americano em uma traição tão terrível de seu povo?”, perguntou.

Vivian Kubrick ainda citou que suas declarações não vem apenas do amor fraternal que nutre pelo pai, mas também de seu tempo trabalhando com ele, no set de O Iluminado (1980). Vivian foi a responsável pelas fotos e filmagens dos bastidores do filme de terror.

“Há muitas conspirações e enganações perpetradas pelo nosso governo sobre nós. Acredite em mim, tenho muita consciência disso. Mas sugerir que os pousos na Lua foram forjados e que meu pai foi responsável por isso? Eu simplesmente não consigo entender!”, exclamou a herdeira do genial cineasta.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio