Serviço Secreto diz que A Rocha, de Michael Bay, inspirou a Guerra do Iraque

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O Serviço Secreto britânico, mais conhecido como MI-6, revelou essa semana o seu relatório dos eventos que levaram à Guerra do Iraque – no meio dos documentos, uma menção ao filme A Rocha (1996), de Michael Bay, chamou a atenção.

Segundo o relatório, um informante do MI-6 teria dito que uma organização terrorista no Iraque estaria tirando inspiração do filme, em que um gás que ataca o sistema nervoso é mantido por terroristas em pequenos globos de vidro, para produzir armas químicas. Acontece que, é claro, é impossível manter um gás tóxico em um recipiente de vidro.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Olhar Geek | Precisamos falar sobre Michael Bay, diretor de Transformers

O próprio relatório, chamado Chilcot Report, reconhece isso. “Recipientes de vidro não são normalmente usados em armas químicas. Um filme popular, A Rocha, mostrou-os sendo usados de forma errônea”, está escrito nos documentos.

Claro, depois a fonte do MI-6 foi descreditada – mas isso não impediu o roteirista do filme, David Weisberg, de comentar sobre o engano. “Estou impressionado que os agentes não conseguiram detectar que isso era mentira desde o começo. Se eles perguntassem a qualquer especialista em armas químicas, isso seria óbvio!”, riu o escritor em entrevista o The Guardian.

“Infelizmente, armas químicas de verdade são muito chatas. Eu as pesquisei, são dois tanques bem separados que quando quebrados se misturam e formam o agente químico. Não tem cores, não tem cheiros. Não havia jeito nenhum de fazer isso no cinema e ficar interessante. É tudo invisível”, comentou ainda.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio