Daniel Radcliffe comentou em nova entrevista ao Collider que adoraria se pessoas de dentro do movimento neonazista vissem seu novo filme, Imperium, em que ele interpreta um agente do FBI infiltrado no movimento.

“Tudo o que você precisa fazer para saber que eles já tomaram conhecimento do nosso filme é olhar a seção de comentários do trailer no Youtube. Eles estão assistindo. E isso pode parecer besteira, mas eu adoraria que eles assistissem e tivesse algum tipo de impacto positivo sobre eles, ou pelo menos sobre um deles, para repensar algumas coisas. Ao mesmo tempo, queremos levantar uma questão: como nós como uma sociedade podemos lidar com essa comunidade? Pode ser doloroso, mas eles existem, e como podemos conversar com eles?”, comentou.

Daniel Radcliffe pede desculpas por xingamentos racistas em filme


No filme, baseado nas experiências do disfarçado agente do FBI Michael German, co-autor do roteiro, Radcliffe viverá um jovem agente que se infiltra em uma gangue de supremacistas brancos que planeja um ato terrorista. German passou anos disfarçado dentro de grupos neonazistas e de milícias, sempre tentando ficar à frente deles.

Toni Collette faz uma veterana colega do personagem de Radcliffe, Tracy Letts interpreta o líder do movimento supremacista e Sam Trammell faz um pai suburbano, aparentemente normal, que recruta jovens para o grupo.

Trailer mostra Daniel Radcliffe infiltrado entre neonazistas

Daniel Ragussis escreveu o roteiro ao lado de Michael German e estreia na direção com Imperium. O thriller chega em 19 de agosto nos EUA e não tem previsão de lançamento no Brasil.