Seth Rogen critica cobertura da mídia dos e-mails vazados da Sony

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Seth Rogen, querendo ou não, foi uma figura central da polêmica em torno dos e-mails vazados da diretoria da Sony, quando hackers norte-coreanos invadiram os servidores do estúdio como resposta ao seu filme A Entrevista, que zombava do líder do país, Kim-Jong Un.

Seth Rogen responde críticas de Katherine Heigl à Ligeiramente Grávidos

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Agora, anos depois, o ator se disse muito decepcionado com a forma como imprensa lidou com o caso. “Olhando para trás, eu acho que a relevância está aí, em como a mídia lidou com isso. Essa foi a primeira vez que um ataque foi feito dessa magnitude. Alguém roubou a nossa casa e deixou todos os nossos pertences pessoais jogados na esquina para todo mundo ver. Fazemos o que ele quer que façamos e publicamos tudo, ou não?”, comentou.

“Um jornalista recentemente me disse que muita coisa boa surgiu desse vazamento, incluindo a discussão em torno das mulheres ganharem menos que os homens em Hollywood. No entanto, a única pessoa que perdeu o emprego nesse processo foi Amy Pascal [diretora da Sony na época], uma mulher que estava no comando de um grande estúdio e tentando passar uma agenda feminista, e fazer filmes menos homofóbicos, e tudo isso”, refletiu o ator.

Festa da Salsicha | Seth Rogen e Edward Norton viram críticos culinários em teaser

“Eu teria que explicar muita coisa se meus e-mails vazassem”, riu Rogen. “Eu falo m*rda sobre muita gente nos meus e-mails. Ficaria muito preocupado”.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio