A segunda temporada de Stranger Things ainda não foi oficializada pela Netflix, apesar de todo o sucesso e repercussão da série. No entanto, o CEO da rede de streaming, Reed Hastings, reconheceu em entrevista que as chances de renovação são boas.

O executivo disse ao The Guardian que a Netflix “seria burra” se não renovasse Stranger Things. Hastings também falou sobre o modelo de negócios da companhia, que não se baseia em audiência para dar continuidade aos seus programas.

“Por não termos publicidade, estamos em um modelo totalmente diferente em comparação a todas as outras séries e suas medições de audiência, porque não importa o que todo mundo gosta mais, importa o que você ou eu gostamos mais. Você consegue uma estimativa disso se olhar no IMDB… a série mais popular da TV no momento é Stranger Things, então isso é uma resposta razoável. Não é questão de não termos dados, apenas não divulgamos eles”, avisou.


Recentemente, a Netflix justificou a demora na renovação de Stranger Things, afirmando que a série “precisa de um tempo para respirar” – leia aqui.

Crítica | Stranger Things é um “sessão da tarde” com história eletrizante

Uma declaração de amor aos clássicos sobrenaturais da década de 80, Stranger Things se passa justamente nessa década, em Hawkins, Indiana, e conta a história da busca por um garoto que desapareceu sem deixar rastros e em circunstâncias suspeitas. Sua mãe (Winona Ryder) pede às autoridades locais o início das investigações do desaparecimento, que vai revelar uma série de mistérios envolvendo experimentos ultrassecretos do governo, forças sobrenaturais aterrorizantes e uma garotinha muito estranha.

Stranger Things | As 15 maiores referências da série a clássicos do cinema

Stranger Things e mais séries de mistério para assistir na Netflix

Os oito episódios da primeira temporada de Stranger Things foram disponibilizados em 15 de julho na Netflix.

Criadores falam sobre possível segunda temporada