Wagner Moura não vai se juntar aos fãs no luto por Pablo Escobar, o traficante de drogas que interpretou nas duas primeiras temporadas de Narcos. Segundo entrevista do ator ao The Hollywood Reporter, ele está aliviado em deixar o personagem para trás.

“Estou aliviado que Pablo está morto. Sinto que estou livre agora. Não vou trabalhar como ator pelo próximo ano. Não vou atuar nem dirigir, nada, porque tudo que eu fizesse seria manchado pela história de Pablo e a popularidade da série”, contou.

“Eu preciso de um tempo para me livrar desse personagem, e é ótimo para mim seguir em frente. Mesmo assim, quando olho para trás para a série, sei que ela é especial e sinto muito orgulho”, disse ainda.


Wagner ainda elogiou Damián Alcázar, intérprete de Gilberto Orejuela, chefe do cartel Cali que pode protagonizar a terceira temporada. “Ele é um ator extraordinário. Não só isso, ele é de um país [o México] destruído pelo tráfico de drogas, então pode trazer esse conhecimento e consciência política para a série”, contou.

Todos os episódios da segunda temporada de Narcos estão disponíveis na Netflix desde o dia 2 de setembro.

“Nós amamos Pablo e queremos que fiquem de luto por ele”, diz produtor

Wagner Moura brilha em segunda temporada cheia de ação e cenas chocantes

Indicada ao Globo de Ouro de melhor série dramática e melhor ator (para Wagner Moura), Narcos conta a história real dos esforços dos Estados Unidos e Colômbia para combater o temido traficante Pablo Escobar (Moura) e o cartel de Medellín, uma das organizações criminosas mais ricas e impiedosas da história.

“A segunda temporada será a última para mim”, confirma Wagner Moura

Produtores falam sobre futuro da série sem Pablo Escobar

Criada por José Padilha, a série é produzida por Eric Newman (Children of Men), Chris Brancato (Hannibal), Doug Miro e Carlos Bernard (O Aprendiz de Feiticeiro).