Que Horas Ela Volta? é destaque do Grande Prêmio de Cinema Brasileiro 2016

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Com 14 indicações, o filme Que Horas Ela Volta?, de Anna Muylaert, virou o destaque do Grande Prêmio de Cinema Brasileiro 2016, que revelou nesta quinta-feira (01) os seus indicados.

O filme concorre com outras sete produções na categoria principal da noite, a de melhor longa-metragem de ficção: A História de Eternidade, Ausência, Califórnia, Casa Grande, Chatô – O Rei do Brasil, Sangue Azul e Tudo que Aprendemos Juntos. Ao todo, 31 filmes estão indicados em 25 categorias – confira a lista das principais categorias mais abaixo.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Enquanto isso, o homenageado da noite deve ser o diretor cinematográfico, televisivo e teatral Daniel Filho, conhecido por comandar sucessos do cinema nacional como Se Eu Fosse Você, A Dona da História e Xico Xavier.

MELHOR LONGA-METRAGEM DE FICÇÃO
 A HISTÓRIA DA ETERNIDADE de Camilo Cavalcanti.
 AUSÊNCIA de Chico Teixeira.
 CALIFÓRNIA de Marina Person.
 CASA GRANDE de Fellipe Gamarano Barbosa.
 CHATÔ – O REI DO BRASIL de Guilherme Fontes.
 QUE HORAS ELA VOLTA? de Anna Muylaert.
 SANGUE AZUL de Lírio Ferreira.
 TUDO QUE APRENDEMOS JUNTOS de Sérgio Machado.
MELHOR LONGA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO
 BETINHO, A ESPERANÇA EQUILIBRISTA de Victor Lopes.
 CAMPO DE JOGO de Eryk Rocha.
 CÁSSIA ELLER de Paulo Henrique Fontenelle.
 CHICO – ARTISTA BRASILEIRO de Miguel Faria Jr.
 ÚLTIMAS CONVERSAS de Eduardo Coutinho.
 
MELHOR LONGA-METRAGEM COMÉDIA
 INFÂNCIA de Domingos Oliveira.
 PEQUENO DICIONÁRIO AMOROSO 2 de Sandra Werneck.
 S.O.S. MULHERES AO MAR 2 de Cris D’Amato.
 SORRIA, VOCÊ ESTA SENDO FILMADO de Daniel Filho.
 SUPER PAI de Pedro Amorim.
MELHOR LONGA-METRAGEM ANIMAÇÃO
 ATÉ QUE A SBÓRNIA NOS SEPARE de Otto Guerra.
 RITOS DE PASSAGEM de Chico Liberato.
 
MELHOR DIREÇÃO
 ANNA MUYLAERT por Que horas ela volta?
 CAMILO CAVALCANTI por A história da eternidade
 CHICO TEIXEIRA por Ausência
 DANIEL FILHO por Sorria, você esta sendo filmado
 EDUARDO COUTINHO por Últimas conversas
 ERYK ROCHA por Campo de jogo
 FELLIPE GAMARANO BARBOSA por Casa Grande
 
MELHOR ATRIZ
 ALICE BRAGA como EVA por Muitos homens num só
 ANDRÉA BELTRÃO como VIVI por Chatô – o rei do Brasil
 DIRA PAES como FLORITA por Órfãos do Eldorado
 FERNANDA MONTENEGRO como DONA MOCINHA por Infância
 MARCÉLIA CARTAXO como QUERÊNCIA por A história da eternidade
 REGINA CASÉ como VAL por Que horas ela volta?
MELHOR ATOR
 DANIEL DE OLIVEIRA como GUIMA por A estrada 47
 IRANDHIR SANTOS como NEY por Ausência
 JOÃO MIGUEL como AUGUSTO MATRAGA por A hora e a vez de Augusto Matraga
 LÁZARO RAMOS como LAERTE por Tudo que aprendemos juntos
 MARCO RICCA como CHATÔ por Chatô – o rei do Brasil
 
MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
 CAMILA MÁRDILA como JÉSSICA por Que horas ela volta?
 FABIULA NASCIMENTO como ROSA por Operações especiais
 GEORGIANA GOES como LIA por Casa Grande
 KARINE TELES como DONA BÁRBARA por Que horas ela volta?
 LEANDRA LEAL como LOLA por Chatô – o rei do Brasil
 
MELHOR ATOR COADJUVANTE
 ÂNGELO ANTÔNIO como CÉSAR por A Floresta que se move
 CHICO ANYSIO como MAJOR CONSILVA por A hora e a vez de Augusto Matraga
 CLAUDIO JABORANDY como NATANIEL por A história da eternidade
 LOURENÇO MUTARELLI como DR. CARLOS por Que horas ela volta?
 MARCELLO NOVAES como HUGO por Casa Grande
 
MELHOR DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA
 ADRIAN TEIJIDO por Órfãos do Eldorado
 BÁRBARA ALVAREZ por Que horas ela volta?
 JOSÉ ROBERTO ELIEZER, ABC por Chatô – o rei do Brasil
 LULA CARVALHO por A hora e a vez de Augusto Matraga
 MAURO PINHEIRO JR por Sangue azul
 
MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
 ADIRLEY QUEIRÓS por Branco sai, Preto fica
 ANNA MUYLAERT por Que horas ela volta?
 CAMILO CAVALCANTI por A história da eternidade
 FELLIPE GAMARANO BARBOSA e KAREN SZTAJNBERG por Casa Grande
VICENTE FERRAZ por A estrada 47
 
MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
 DOMINGOS OLIVEIRA – adaptado da obra teatral “Do fundo do lago escuro” de Domingos Oliveira – por Infância
 GUILHERME COELHO – adaptado da obra “Orfãos do Eldorado” de Milton Hatoum – por Órfãos do Eldorado
 GUILHERME FONTES, JOÃO EMANUEL CARNEIRO e MATTHEW ROBBINS – adaptado da obra “Chatô – O Rei do Brasil” de Fernando Morais – por Chatô – o rei do Brasil
 LUSA SILVESTRE e MARCELO RUBENS PAIVA – adaptado da Obra teatral “No Retrovisor” de Marcelo Rubens Paiva – por Depois de tudo
 MANUELA DIAS e VINÍCIUS COIMBRA – adaptado da obra “Sagarana – conto: A hora e a vez de Augusto Matraga” de João Guimarães Rosa – por A hora e a vez de Augusto Matraga
 MARCOS JORGE – adaptado da obra “Os velhos marinheiros” de Jorge Amado – por O duelo
 
MELHOR LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO
 BIRDMAN – A INESPERADA VIRTUDE DA IGNORÂNCIA (Birdman, ficção, EUA)
 LEVIATà(Leviathan, ficção, Rússia)
 O SAL DA TERRA (Le Sel de La Terre, Documentário, França, Itália)
 OLMO E A GAIVOTA (Olmo and the seagull, documentário, Brasil, Dinamarca e Portugal)
 WHIPLASH – EM BUSCA DA PERFEIÇÃO (Whiplash, ficção, EUA)
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio