A escalação de Matt Damon em A Grande Muralha causou polêmica na comunidade asiática, que criticou o filme por trazer um ator branco interpretando o herói em uma história que deveria ser sobre os heróis chineses.

Conversando com o público na New York Comic-Con 2016 sobre o filme, Damon contou que não ficou feliz com as críticas: “Fiquei p***, foi triste para c*****. Eu costumo ler o The Atlantic religiosamente, e lá tinha um artigo criticando a minha escalação. Me fez pensar, mas não acho que é um caso de racismo agindo na indústria, de verdade”, comentou o ator.

“Se, após verem o filme, as pessoas ainda tiverem uma crítica a fazer quanto à minha escalação, vou ouvir e tentar aprender com isso, mas eu realmente duvido que isso vá acontecer a partir do momento que vocês virem o filme. Ficaria chocado se acontecesse”, garantiu.


Olhar Geek | Matt Damon, Zendaya e etnias trocadas no cinema

Situada no século XV, a fantasia acompanha um grupo de soldados britânicos que se depara com o início das construções da Grande Muralha da China. Aos poucos, les percebem que o objetivo não é apenas proteger a população dos mongóis, mas sim de uma ameaça muito mais sinistra.

Pedro Pascal (Game of Thrones), Willem Dafoe, o astro chinês Andy Lau e Jing Tian completam o elenco.

Diretor defende escalação de Matt Damon após críticas

Com direção do chinês Yimou Zhang (Flores do Oriente, O Clã das Adagas Voadoras), A Grande Muralha será lançado em 3D nos EUA e no Brasil em fevereiro de 2017.