A Bela e a Fera “promove abuso doméstico”, segundo controverso plano de aula de escola

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Com Emma Watson estrelando como Bela na mais recente adaptação com atores da Disney de um filme de animação clássico, a ambiguidade moral de A Bela e a Fera está mais uma vez sendo amplamente discutida.

Um professor tentou trazer a discussão para as escolas, causando indignação depois de produzir um plano de aula que diz aos alunos que a história “promove a violência doméstica”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Agora amplamente disponível on-line para milhares de professores, o plano intitulado “Racismo/Sexismo na Disney” detalha como Bela está em um relacionamento abusivo com a Fera onde “seu único trunfo é sua sexualidade”.

“A Fera não ataca a Bela, mas a ameaça de violência física está presente”, diz o plano de aula, conforme detalhado pelo jornal Metro. “O filme diz que se uma mulher é bonita e doce, ela pode mudar um homem abusivo para um homem gentil. Em outras palavras, é culpa da mulher se seu homem a abusa e, claro, a Fera se transforma em um príncipe bonito, porque as pessoas feias não podem ser felizes.”

Outros personagens da Disney também são usados para ilustrar o ponto, incluindo a Pequena Sereia, Cinderela, Bela Adormecida, Princesa Jasmine de Aladdin e Branca de Neve.

Em Branca de Neve, o plano de aula diz: “Ela não se importa com o trabalho em casa, porque ela tem certeza de que um rapaz rico logo virá para levá-la embora. Isso é típico dos filmes da Disney. Espera – como a Branca de Neve em seu estado de coma – até que um homem venha dar-lhes a vida.”

No live-action de A Bela e a Fera, além de Watson, completam o elenco Dan Stevens (como Fera), Ewan McGregor, Luke Evans, Ian McKellen, Emma Thompson, Josh Gad, Stanley Tucci e Kevin Kline. Stephen Chbosky (As Vantagens de Ser Invisível) escreve o filme, dirigido por Bill Condon (Dreamgirls).

A Bela e a Fera chegará ao Brasil no dia 16 de março de 2017.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio