Paul Verhoeven, diretor de clássicos como RoboCop e Instinto Selvagem, conversou com o site Fandor e soltou o verbo quando o assunto foram os problemas do cinema americano hoje em dia.

“Uma classificação indicativa permitida para menores é um movimento do estúdio para fazer dinheiro. Filmes adultos são excluídos porque limitam o público. O sistema capitalista domina completamente o cinema americano e a indústria. É tudo sobre o dinheiro”, comenta o diretor.

“Qualquer tipo de argumento sobre a arte de fazer filmes está perdida. Até a arte do sentido está perdida. O cinema americano não tem mais sentido. Só faz sentido se fizer dinheiro. eles se reduziram a isso, e isso é horrível. Mesmo dentro do capitalismo, o sistema pode aceitar outros significados que não sejam o dinheiro, mas os estúdios não entendem isso”, disse também.


Crítica | Elle

A trama de Elle, último filme de Verhoeven, acompanha Michèle (Isabelle Huppert), dona de uma empresa de vídeo games que é estuprada em casa por um assaltante. Para se vingar, ela então começa a perseguir o homem em um jogo que pode ficar fora de controle a qualquer momento.

Elle será lançado em 21 de setembro na França e não tem previsão para chegar ao Brasil.