Rogue One | Diretor revela como encontrou o clima da Segunda Guerra Mundial para o filme

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Rogue One: Uma História Star Wars traz o clima de guerra sobre um Império ditatorial e a abordagem da trama tem sido temas de muitas discussões. E, o diretor Gareth Edwards comentou em entrevista a ComicBook.com como a opção por tal vertente foi escolhida pelas pessoas envolvidas no projeto.

“Quando começamos este processo, tudo que queríamos saber era como iríamos fazer para diferenciar este filme do resto da saga. Começamos do zero e experimentamos várias coisas – pegamos fotos do Vietnã e da Segunda Guerra Mundial, usamos o Photoshop e colocamos capacetes dos Rebeldes e blasters nas mãos dos soldados, achamos aquilo interessante”, disse Edwards. “Todos que entraram na sala e viram as fotos, disseram: ‘Oh, meu Deus! Eu preciso ver este filme’. O estúdio amou, todos amaram e eu disse ‘Ok, vamos fazer isso’.”

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Além disso houve um processo de adaptação de táticas de guerrilha, armadilhas e batalhas que foram traduzidas para uma nova batalha da saga.

“Era como estar em uma guerra. A equipe do filme se transformou em um grupo de personagens. Nós usávamos as trincheiras para nos esconder e tentávamos completar uma tarefa impossível”, afirmou.

Diego Luna fala da emoção de encontrar Darth Vader no filme

O filme é ambientado pouco antes de Star Wars Episódio IV: Uma Nova Esperança, e gira em torno do roubo dos planos originais da Estrela da Morte por um grupo de rebeldes. Enquanto este filme começa com Leia na posse desses planos, faria sentido ter, no mínimo, uma referência a personagem em Rogue One.

Rogue One: Uma História Star Wars estreia em 15 de Dezembro.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio