Rogue One | “Não devia ser algo tão inesperado”, diz atriz sobre liderança feminina

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em conversa com o jornal Metro, Felicity Jones, que interpreta Jyn Erso no aguardado episódio Rogue One: Uma História Star Wars, revelou que espera que Jyn não seja vista como especial só porque ela é uma líder feminina.

“As pessoas continuam dizendo o quão incrível é ter uma liderança feminina e eu meio que me sinto bem, é claro”, disse a atriz. “Mas não devia ser algo tão grande e inesperado. Afinal, somos metade da população.”

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

É um sentimento com o qual o diretor Gareth Edwards também compartilha.

“Obviamente, temos uma liderança feminina, mas não queria ver o filme somente dessa forma, porque a coisa típica a fazer é entrar em um estereótipo de uma mulher dura, com quem ninguém se relaciona”, argumentou.

O filme é ambientado pouco antes de Star Wars Episódio IV: Uma Nova Esperança, e gira em torno do roubo dos planos originais da Estrela da Morte por um grupo de rebeldes. Enquanto este filme começa com Leia na posse desses planos, faria sentido ter, no mínimo, uma referência a personagem em Rogue One.

Diego Luna fala da emoção de encontrar Darth Vader no filme

Rogue One: Uma História Star Wars estreia em 15 de Dezembro.

 

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio