Dakota Johnson, estrela da franquia 50 Tons de Cinza, revelou em entrevista à revista Glamour que vai dar um tempo em cenas de sexo após o fim da trilogia.

“Não é que esteja cansada, mas quero tentar coisas diferentes. Talvez sejam projetos sexy ou então o oposto disso, mas estou pronta para seguir adiante”, garantiu a intérprete de Anastasia Steele.

A atriz diz ainda que se sente agradecida pela oportunidade de estrelar os filmes baseados na saga erótica de E.L. James, mas não quer ser definida por eles:


“Não será o meu canto do cisne. É um projeto que colocou a minha vida em uma rota que eu não esperava, mas me sinto muito orgulhosa por ele. Esses filmes permitiram que eu me envolvesse com outros projetos e viajasse bastante. No final das contas, eles me colocaram em um mundo no qual gosto muito de estar”, reconheceu.

Por fim, Johnson confessou que os pais, os atores Melanie Griffith e Don Johnson, ainda não viram 50 Tons de Cinza e nem pretendem assistir a sequência, 50 Tons Mais Escuros, porque “não são filmes apropriados para a família”.

“É muito desconfortável para eles. Uma coisa é um filme com uma cena de sexo, mas nesses filmes grande parte da história é focada na relação sexual dos personagens e não acho apropriado que a minha família assista”.

Na trama de 50 Tons Mais Escuros, quando o ferido Christian Grey (Jamie Dornan) tenta seduzir a cautelosa Ana Steele (Dakota Johnson) e trazê-la de volta para sua vida, ela exige um novo acordo antes de dar uma nova chance a ele. Enquanto os dois começam a construir um relacionamento baseado em confiança e estabilidade, figuras sombrias do passado de Christian começam a rodear o casal, determinadas a destruir todas as suas esperanças de um futuro juntos.

O roteiro foi escrito por Niall Leonard, marido da autora E.L. James. As duas sequências de 50 Tons de Cinza serão rodadas consecutivamente pelo diretor James Foley (House of Cards). Ele substituirá Sam Taylor-Johnson, diretora do longa original.

50 Tons Mais Escuros chega aos cinemas brasileiros em 10 de fevereiro. A conclusão da trilogia, 50 Tons de Liberdade, será lançada em 2018.