Cientologia pediu para John Travolta não aceitar papel em Pulp Fiction

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Durante o último episódio da série documental Leah Remini: Scientology and the Aftermath, uma entrevista com um ex-membro da Cientologia, Mike Rinder, revelou que a controversa religião tentou interferir na carreira do ator John Travolta.

Segundo o ex-cientologista, o astro pediu para ele analisar o roteiro de Pulp Fiction: Tempo de Violência (1994) antes de aceitar o papel de Vic Vega. Rinder, na época membro do alto escalão da Igreja da Cientologia, a quem devotou mais de 40 anos, no entanto aconselheu Travolta a recusar o convite para o filme de Quentin Tarantino – mas felizmente ele ignorou o conselho.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Eu tenho uma história que não tenho certeza se deveria contar”, começa Rinder. “Quando Quentin Tarantino abordou John Travolta para um papel em Pulp Fiction, John me pediu para avaliar o roteiro para saber o que eu achava, e seu papel era de assassino e viciado em heroína, e eu disse, ‘Ah, John, acho que você não deveria fazer isso’. Que grande conselho de carreira, hein? Eu deveria ser um agente”, brinca. “Mas sensatamente, ele me ignorou”, conclui Rinder.

Além de John Travolta, vários outros astros de Hollywood estavam sendo considerados na época para o papel de Vic Vega, entre eles Sean Penn e William Hurt. Enquanto o produtor Harvey Weinstein insistia em ter Daniel Day-Lewis como o personagem, Tarantino lutava para ter Travolta, chegando até a ameaçar deixar o projeto se o ator não fosse escalado.

Quentin Tarantino e seus Cães de Aluguel: 25 anos de uma carreira brilhante – e violenta

Mesmo rejeitando o conselho da Cientologia, John Travolta permanece até hoje como um dos membros mais proeminentes da Igreja, que também tem Tom Cruise entre seus adeptos.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio