Rogue One: Uma História Star Wars | Presença de Leia na Batalha de Scarif é justificada

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Uma das questões que mais intrigou os fãs de Star Wars em Rogue One foi a presença da Princesa Leia Organa no final da Batalha de Scarif, onde os planos para como destruir a Estrela da Morte estavam sendo roubados.

Em outra cena do filme, Bail Organda (Jimmy Smits), pai adotivo de Leia, diz para Mon Mothma (Genevieve O’Reilly) que enviaria sua filha para Tatooine a fim de recrutar Obi-Wan Kenobi para se juntar a Aliança Rebelde. Um lugar bem longe de onde estava acontecendo a batalha.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Pablo Hidalgo, membro do Star Wars Story Group, explicou que o motivo da mudança de posição de Leia era a importância da guerra que estava acontecendo. “O plano sempre foi que Leia iria para Tatooine pegar Obi-Wan, e Raddus iria escoltá-la. Então, surgiu a notícia de Scarif, e isso foi considerado mais importante, porque aquela era a única nave de guerra que eles tinham no momento.”

Com US$ 512,2 milhões arrecadados nos Estados Unidos e mais US$ 449,1 milhões no mercado internacional, o derivado de Star Wars chegou a US$ 1,011 bilhão após ficar 39 dias em cartaz.

Rogue One se tornou o 28º filme a alcançar US$ 1 bilhão, desconsiderando a inflação, e também mais um título recente da Disney a cruzar a marca depois de Capitão América: Guerra Civil, Zootopia e Procurando Dory.

Os números também fizeram de Rogue One: Uma História Star Wars o segundo maior filme da saga, atrás apenas de Star Wars: O Despertar da Força (que faturou pouco mais de US$ 2,06 bilhões pelo mundo).

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio