Titanic: The New Evidence | 9 revelações chocantes do novo documentário

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Titanic: The New Evidence é um novo documentário que foca nas possíveis causas do acidente do famoso navio. Nele, o jornalista Senan Molony, que passou 30 anos pesquisando sobre o desastre, apresenta novas evidências sobre a tragédia, trazendo ao mesmo tempo dúvidas sobre coisas que acreditávamos ter acontecido, além de oferecer respostas para questões ainda não respondidas.

Aqui estão 9 revelações surpreendentes feitas pelo documentário, exibido na noite deste sábado (21) nos EUA:

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

1- Uma marca misteriosa no lado do navio pode ser a chave para o seu fim trágico.

Imagens mostram uma marca escura no lado do navio, bem onde o iceberg o atingiria, que podem indicar que ele já estava danificado e fragilizado antes da colisão.

2- Pode ter havido um incêndio abaixo do convés do Titanic antes dele partir.

Um bombeiro contou a um jornalista que houve um enorme incêndio em um dos depósitos de carvão do navio, mas na época autoridades desconsideraram como possível causa da tragédia.

3- O incêndio nunca foi de fato apagado.

Os bombeiros não conseguiram combater o incêndio, devido à quantidade de carvão, e ainda tiveram que manter silêncio sobre o corrido. Sendo assim, o Titanic pegou fogo no dia em que partiu.

4- O fogo estava no lugar certo para causar danos catastróficos mais tarde.

O carvão foi empilhado contra o casco. Com o incêndio, o casco e sua proteção foram expostos a uma temperatura acima de 1000° Celsius, deixando-os amassados e deformados.

5- Cientes do incêndio, os donos do Titanic continuaram a viagem mesmo assim.

Como estavam perdendo a competição para seus concorrentes, o donos do Titanic economizaram ao máximo, limitando o número de botes salva-vidas e colocando aço de baixa resistência. Para não perderem dinheiro com atrasos também, o navio partiria com ou sem incêndio.

6- O Titanic não estava acelerando para quebrar recordes e se tornar o navio mais rápido a atravessar o Atlântico.

A verdade é que o Titanic não era rápido o suficiente, porém, o incêndio começou a se espalhar após três dias e, para se livrar do carvão em chamas, decidiram jogá-lo na fornalha, acelerando a velocidade do navio.

7- Mesmo que pudessem ter desacelerado, eles provavelmente não fariam essa escolha.

Outro dos problemas era que o navio só tinha carvão o suficiente para fazer a viagem na mesma velocidade e rota até Nova York, mas não para desacelerar e acelerar novamente.

8- O fogo teve um papel mortal nas últimas horas do desastre.

Originalmente, o navio, mesmo com a colisão, deveria ter aguentado tempo o suficiente para a chegada do resgate antes de afundar, mas os danos causados pelo incêndio diminuíram drasticamente esse tempo.

9- O presidente da White Star supostamente tomou ação preventiva para encobrir a verdade.

Thomas Ismay, após embarcar no resgate, fez o possível para que a verdade não fosse descoberta e para que os bombeiros sobreviventes não comentassem sobre a tragédia.

Atriz conhecida como “menina do Titanic” relembra época do filme: “Ainda sou reconhecida”

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio