Apesar de ter sido uma das animações mais aclamadas pela mídia e público na história do cinema, A Bela e a Fera não escaparam de críticas. Um detalhe que incomodou alguns fãs foi o fato de Bela ter se apaixonado pela Fera mesmo sendo feita de prisioneira no castelo. Alguns disseram que a protagonista tinha “Síndrome de Estocolmo”.

Em entrevista à EW, Emma Watson disse que a sua versão com atores não trará esse sentimento nas pessoas, pois Bela resistirá por muito tempo ao senhor do castelo. “É aí que um prisioneiro vai assumir as características de e se apaixonar pelo captor. Bela argumenta e discorda ativamente com Fera constantemente. Ela não tem nenhuma das características de alguém com síndrome de Estocolmo, porque ela mantém sua independência, ela mantém essa liberdade de pensamento”.

A atriz contou que sua personagem não abaixa a cabeça para Fera em nenhum momento. “Na verdade, ela dá tanto quanto ela recebe. Ele bate na porta, ela bate de volta. Há um desafio: ‘Você acha que eu vou jantar com você e eu sou sua prisioneira. Absolutamente não”. Acho que essa é a outra coisa linda sobre a história de amor. Eles formam uma amizade em primeiro lugar e essa lacuna no meio, onde há essa partilha genuína, o amor se constrói a partir daquilo, que em muitos aspectos eu realmente acho que é mais significativo do que um monte de histórias de amor, onde foi amor à primeira vista”.


Na versão live-action de A Bela e a Fera, além de Emma Watson como Bela, completa o elenco: Dan Stevens (como Fera), Ewan McGregor, Luke Evans, Ian McKellen, Emma Thompson, Josh Gad, Stanley Tucci e Kevin Kline. Stephen Chbosky (As Vantagens de Ser Invisível) escreve o filme, dirigido por Bill Condon (Dreamgirls).

A Bela e a Fera chegará ao Brasil no dia 16 de março.

A Bela e a Fera deve ter arrecadação inicial próxima a de Os Vingadores