Fome de Poder | Diretor critica ausência de Michael Keaton nas premiações do cinema

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Fome de Poder, filme sobre o fundador do McDonald’s, e seu protagonista, Michael Keaton, ficaram de fora da briga pelos maiores prêmios do cinema. Algo que não agradou nem um pouco o seu direto, John Lee Hancock.

“É muito decepcionante. Michael [Keaton] realmente merecia [uma indicação]”, reclamou Hancock à Newsweek. “Ninguém sabia da gente. Nós não estávamos nas conversas. As conversas sobre a temporada de premiações começou meses antes e deveriam ter sido feitas de uma forma calculada, mas não foram”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Diferentes pessoas que estavam no comitê de indicação do Screen Actors Guild viram o filme e me disseram: ‘Este é meu filme favorito do ano. Eu gostaria de ter sabido, eu teria votado em Michael’. Eu não sei como responder isso, a não ser que ninguém soubesse sobre nós”, acrescentou.

Na linha de A Rede Social e Sangue Negro, o longa contará a história de como o vendedor Ray Kroc (Michael Keaton) se aliou a dois irmãos, Richard and Maurice “Mac” McDonald, para lançar o que se tornaria um cadeia de fast food internacional que agora atende 68 milhões de consumidores todos os dias.

Laura Dern (Livre, Jurassic Park) viverá Ethel, a negligenciada primeira esposa de Kroc, de quem ele se divorciou em 1961. Patrick Wilson, Linda Cardellini, Nick Offerman, John Carroll Lynch e B.J. Novak completam o elenco.

Dirigido por John Lee Hancock (Um Sonho Possível), que já comandou a cinebiografia da escirtora P.L. Travers em Walt nos Bastidores de Mary Poppins, Fome de Poder chega ao Brasil em 16 de março de 2017.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio