Muitos fãs de X-Men sonharam em ver Hugh Jackman usar o uniforme original do mutante nos quadrinhos nas telas do cinema. Em entrevista ao Screen Rant, James Mangold, diretor de Logan, o terceiro filme solo do personagem, explicou o motivo de não colocar o ator para usar a roupa clássica.

“Eu sempre sinto um certo contingente de fãs que estão ansiando por isso, mas o maior bloqueio que eu tive – e estou disposto a tomar porrada por isso – é que não posso deixar passar que Wolverine é o menos narcisista de todos os heróis, seja da Marvel ou da DC. Quem coloca uma roupa especial para fazer boas ações? A única razão pela qual você faz isso é para conseguir algo em troca e ganhar crédito por isso. Colocar uma roupa dessas não é nem um pouco a cara de Wolverine. Pelo menos o Wolverine, como eu o vejo, é uma verdadeira luta e sempre foi. De alguma forma, sinto que se colocássemos Hugh [Jackman] em uma dessas roupas, as pessoas não seriam felizes. O que vive nas páginas dos quadrinhos eu não tenho certeza se poderia viver em qualquer outro lugar”.

Logan mostrará o mutante e o Professor Charles Xavier tentando lidar com a perda dos X-Men enquanto tentam impedir uma corporação liderada por Nathaniel Essex de destruir o mundo. As habilidades mutantes de Logan estão cansadas e o Alzheimer do Professor Xavier está fazendo-o esquecer dos X-Men, e Logan acaba se aliando à Laura Kinner, clone feminino de Wolverine, para encontrar Nathaniel.


“Estamos preocupados com o tom sombrio do filme”, admite presidente da Fox

Boyd Holbrook (Narcos) faz o vilão principal, e Richard E. Grant, Eriq Lasalle e Elise Neal completam o elenco de Logan, que será proibido para menores de 18.

Dirigido por James Mangold (Wolverine – Imortal), Logan chegará aos cinemas brasileiros em 2 de março.

Crítica | Logan