A Bela e a Fera ganha censura 16 anos na Rússia por causa de personagem gay

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O Ministério da Cultura da Rússia não vai mais banir A Bela e a Fera dos cinemas russos por conta do personagem gay LeFou, vivido por Josh Gad. No entanto, o filme recebeu uma alta classificação indicativa no país, 16 anos.

A decisão foi tomada por conta de uma rígida lei da Rússia contra “propaganda homossexual” para crianças – e o governo considera que o filme da Disney até faz esse tipo de “propaganda”, mas não quebra totalmente a lei a ponto de ter sua exibição proibida.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Nesta versão do diretor Bill Condon, LeFou (Josh Gad), o primeiro personagem abertamente gay da Disney, sente atração por seu mentor Gaston (Luke Evans). Em entrevista anterior, o cineasta adiantou que os dois até chegam a ter um “momento juntos” no filme.

Recentemente, Josh Gad comentou em entrevista à People a controvérsia sobre seu personagem, pedindo para “não julgarem um livro pela capa” – leia aqui.

Cinema desiste de exibir filme por conta de personagem gay

Na versão live-action de A Bela e a Fera, além de Emma Watson como Bela, completa o elenco: Dan Stevens (como Fera), Ewan McGregor, Luke Evans, Ian McKellen, Emma Thompson, Josh Gad, Stanley Tucci e Kevin Kline. Stephen Chbosky (As Vantagens de Ser Invisível) escreve o filme, dirigido por Bill Condon (Dreamgirls).

A Bela e a Fera chegará ao Brasil no dia 16 de março.

Emma Watson explica que sua Bela “não tem mais Síndrome de Estocolmo”

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio