A Vigilante do Amanhã: Ghost in the Shell | Grupo ativista asiático-americano ataca Scarlett Johansson

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Os críticos à escolha de Scarlett Johansson para estrelar A Vigilante do Amanhã: Ghost In The Shell não pretendem ficar calados, mesmo após o diretor japonês Mamory Oshii, que já fez duas adaptações asiáticas da mesma obra, ter defendido publicamente a escalação da atriz americana.

O grupo Media Action Network for Asian Americans (MANAA) sustentou, através de comunicado publicado nesta sexta-feira (31), que Johansson mentiu ao afirmar em entrevista à Good Morning America que nunca teria intenção de interpretar um personagem de outra raça.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

O MANAA condeou ainda a escolha de Michael Pitt para o papel de Kuze, pois seu personagem também seria japonês.

“Holywood continua dando as mesmas desculpas, de que não há nomes asiáticos grandes o suficiente para sustentar um blockbuster”, disse o presidente fundador do grupo ativista, Guy Aoki.

A controvérsia surgiu sob o artumento de que a escolha de uma atriz branca para interpretar um papel baseado em personagem de mangá japonês representaria alguma espécie de preconceito contra asiáticos.

Escrita por Jonathan Herman (Straight Outta Compton), a versão com atores de Ghost in the Shell é baseada no mangá sobre uma cirborgue das forças especiais (Scarlett Johansson) que comanda uma força-tarefa de elite chamada Seção 9 para a Hanka Robotics, dedicada a parar os criminosos e extremistas mais perigosos.

O grupo de terrorista tem como líder “O Homem que Ri” (Michael Pitt), um poderoso hacker meio humano e meio máquina, cujo único objetivo é acabar com os avanços da tecnologia cibernética da Hanka. Beat Takeshi Kitano (Battle Royale), Pilou Asbæk (Lucy), Sam Riley (Malévola) e Rila Fukushima (Arrow) completam o elenco.

A direção está a cargo de Rupert Sanders (Branca de Neve e o Caçador). A Vigilante do Amanhã: Ghost in the Shell chegou aos cinemas brasileiros em 30 de março.

“Nunca quis me passar por uma pessoa de outra raça”, diz Scarlett Johansson sobre polêmica escalação

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio