King Kong é o novo rei das bilheterias norte-americanas. O novo filme do gorilão, Kong: A Ilha da Caveira, estreou neste fim de semana com US$ 61 milhões, tirando a liderança de Logan e superando as expectativas, que estimavam uma abertura entre 45 e 50 milhões de dólares. Mundialmente, o longa juntou US$ 142,6 milhões em seu primeiro fim de semana.

Kong: A Ilha da Caveira conseguiu superar o lançamento do reboot de 2005, dirigido por Peter Jackson, nos EUA que fez US$ 50 milhões, mas não chegou perto da abertura do reboot de outro monstro, Godzilla, que estreou com US$ 93 milhões em 2014.

O filme serve como prelúdio para a franquia de King Kong, se passando em Detroit, no início dos anos 1970, e explorando o local de origem do gorila gigante, a Ilha da Caveira. Kong: A Ilha da Caveira dá início ao universo compartilhado entre as criaturas gigantes dos estúdios, que culminará com o crossover Godzilla vs Kong, com lançamento previsto para 2020.


Dirigido por Jordan Vogt-Roberts (Os Reis do Verão). o longa chegou ao Brasil na última quinta-feira (9).

Crítica | Kong: A Ilha da Caveira

Logan caiu para o segundo lugar com US$ 37,9 milhões, perdendo 57% de público. O último filme de Hugh Jackman como Wolverine já acumulou US$ 154 milhões nos EUA em duas semanas.

Logan mostra o mutante e o Professor Charles Xavier lidando com a perda dos X-Men enquanto tentam impedir uma corporação liderada por Nathaniel Essex de destruir o mundo. As habilidades mutantes de Logan estão cansadas e o Alzheimer do Professor Xavier está fazendo-o esquecer dos X-Men, e Logan acaba se aliando à Laura Kinner, clone feminino de Wolverine, para encontrar Nathaniel.

Dirigido por James Mangold (Wolverine – Imortal), Logan chegou aos cinemas brasileiros em 2 de março.

Crítica | Logan

Get Out, suspense escrito e dirigido por Jordan Peele, integrante do humorístico Key & Peele, também perdeu uma posição e foi parar em terceiro lugar com US$ 21 milhões. O filme passou dos US$ 100 milhões e se tornou o primeiro da produtora Blumhouse, responsável pelas franquias Atividade Paranormal, Sobrenatural e Uma Noite de Crime, a alcançar mais rápido esta marca.

Get Out, que usa o racismo como tema principal, gira em um torno de Chris (Daniel Kaluuya, de Sicario), um jovem afro-americano, que visita à família de sua namorada caucasiana, Rose (Allison Williams, de Girls). À primeira vista, Chris entende que o comportamento excessivamente amoroso da família dela é uma nervosa tentativa de lidar com o relacionamento interracial, mas conforme o fim de semana avança, uma série de descobertas cada vez mais perturbadores vai levá-lo a uma verdade que ele nunca poderia ter imaginado.

Get Out ainda não tem data de lançamento no Brasil.

A Cabana, adaptação ao cinema do best-seller de William P. Young, apareceu em quarto lugar com US$ 10 milhões. O drama religioso tem um total de US$ 32,2 milhões em duas semanas de exibição.

A trama acompanha a história de Mack Phillips (interpretado por Sam Worthington, de Avatar), um homem que é assolado por uma profunda depressão após uma tragédia familiar que o faz questionar suas crenças. Em um momento, Phillips recebe uma carta misteriosa que incitando-o a ir até uma cabana abandonada onde ele começa uma jornada espiritual.

A vencedora do Oscar Octavia Spencer (Histórias Cruzadas) interpreta Deus no filme dirigido por Stuart Hazeldine (Presságio). A Cabana chega ao Brasil em 6 de abril.

LEGO Batman: O Filme fechou o top 5 com US$ 7,8 milhões, acumulando quase US$ 160 milhões nos EUA.

Em LEGO Batman: O Filme, Batman (dublado por Will Arnett) descobre que acidentalmente adotou um garoto órfão, que se torna ninguém menos que Robin (Michael Cera). A dupla formada pelo arrogante Homem-Morcego e o empolgado ajudante deve combater o crime e prender o Coringa (Zach Galifianakis).

Dirigido por Chris McKay, o spin-off chegou ao Brasil em 9 de fevereiro.

Crítica | LEGO Batman: O Filme