Escritora gastou mais de 20 milhões de reais para descobrir real identidade de Jack, o Estripador

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em entrevista ao jornal britânico Daily Mirror, a autora Patricia Cornwell revelou ter desembolsado US$ 7 milhões (quase 22 milhões de reais) para descobrir a verdadeira identidade de Jack, o Estripador para seu novo livro, “Ripper: The Secret Life of Walter Sickert”.

Segundo a escritora, a quantia foi necessária para “ter na minha equipe alguns dos maiores e melhores especialistas do mundo. Sem esse dinheiro teria sido impossível chegar a essa conclusão”.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Após muitas investigações da equipe de Cornwell, ela chegou a conclusão que o renomado pintor impressionista Walter Sickert (1860-1942) foi o autor dos assassinatos ocorridos no bairro londrino de Whitechapel no ano de 1888. Em 2002, a escritora já havia indicado Sickert como o verdadeiro Jack, o Estripador no livro “Portrait of a Killer: Jack the Ripper – Case Closed”, mas seu recém-publicado livro entrega novas provas que endossam a sua teoria.

Em “Ripper: The Secret Life of Walter Sickert”, Patricia Cornwell denuncia que o artista “escondia” detalhes de seus crimes em suas pinturas e cartas enviadas a amigos e teria contado com a ajuda das autoridades britânicas para esconder os homicídios. Entre suas vítimas, estariam Mary Ann Nichols, Annie Chapman, Elizabeth Stride, Catherine Eddowes, Mary Jane Kelly e possivelmente mais 15 pessoas.

Ainda segundo a autora, uma cirurgia peniana feita por Sickert na infância teria provocado danos psicológicos no pintor.

Ao longo dos anos, Jack, o Estripador foi tema de vários filmes, sendo um dos mais famosos Do Inferno (2001), com Johnny Depp.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio