Após quebrar diversos recordes de arrecadação no mês de março, A Bela e a Fera foi superada em bilheteria por O Poderoso Chefinho neste fim de semana. A animação, com Alec Baldwin dando voz ao bebê protagonista, estreou com força e alcançou impressionantes US$ 49 milhões. Steve Buscemi (Boardwalk Empire), e Lisa Kudrow (Friends) e o apresentador Jimmy Kimmel também integram o elenco de vozes do filme, que estreou no dia 30 de março.

Crítica | O Poderoso Chefinho

beautybo


A Bela e a Fera foi superado por pouco: o live-action da Disney arrecadou US$ 47 milhões no fim de semana e garantiu, com folga, o segundo lugar. Vale lembrar que, em sua estreia, a nova versão do clássico conto infantil faturou US$ 350 milhões globais. O total arrecadado pelo longa até agora é de US$ 395 milhões.

Crítica | A Bela e a Fera

Ghost in the Shell critica

A Vigilante do Amanhã: Ghost in the Shell, com Scarlett Johansson, ficou em terceiro lugar no fim de semana nos EUA. A medalha de bronze pode até não parecer tão ruim, mas considerando que esta foi a estreia de um filme com investimentos pesadíssimos e maciçamente divulgado, foi muito abaixo do esperado. A nova versão cinematográfica do mangá japonês faturou US$ 19 milhões no fim de semana. O orçamento do filme foi de US$110 milhões.

Crítica | A Vigilante do Amanhã: Ghost in the Shell

power-rangers-1-1024x666

Em quarto lugar, Power Rangers faturou US$ 14,5 milhões. O novo filme dos famosos personagens, que fizeram sucesso nas décadas de 1990 e 2000, já arrecadou, no total, mais de US$ 65 milhões. Power Rangers, que foi em geral avaliado negativamente pela crítica especializada, está em cartaz no Brasil desde 23 de março.

Crítica | Power Rangers

kong1

Fechando o top cinco está Kong: A Ilha da Caveira. O filme, que fuciona como prelúdio para a franquia King Kong, faturou US$ 8,8 milhões nos EU neste fim de semana. Mas sua arrecadação global não deixa a desejar: Ilha da Caveira já arrecadou US$ 147 milhões pelo mundo. O longa foi particularmente bem na China, onde arrecadou US$ 22 milhões no fim de semana de estreia.

Crítica | Kong: A Ilha da Caveira